Você prefere lancha ou veleiro? Este barquinho agrada aos dois!

0
5000

O que você prefere? A suavidade do velejar ou a adrenalina de um barco a motor? Assim como muitos, Andrés Cárdenas, dono do estaleiro espanhol Nuva Yachts, fica com as duas opções. Daí ter encomendado ao estúdio Barcelona Yacht Design uma embarcação que levasse o prazer de navegar, em igual medida, a neófitos no mundo náutico e a navegadores experientes.

Foi assim que nasceu o Nuva MS6, que mede apenas 19,65 pés (5,99 m) de comprimento e 2,47 m de boca. Ele pode parecer pequenino ao primeiro olhar (e é, mesmo!), mas surpreende pelas múltiplas possibilidades que oferece. A começar pelo fato de ser híbrido, ou seja, poder ser usado como veleiro ou lancha. A bordo deste barquinho revolucionário, é possível cumprir distâncias razoáveis, com rapidez (no modo motor), passar o dia velejando no destino da sua preferência (no modo vela) e, antes de voltar para a marina, tomar sol nos amplos solários do brinquedinho (amplos para valer, já que se estendem sobre a água, por causa de um recurso que prolonga o cockpit lateralmente) ou até tirar um cochilo em sua cabine (sim, há uma pequena cabine). É ou não é uma embarcação que entrega muito mais do que se poderia esperar dela?

Fácil de transportar e manusear, o Nuva pode ser transportado numa carreta rodoviária com freio próprio, porque é leve (seu peso é de apenas 1 350 kg). É, também, um barco seguro (com casco insubmergível) e confortável, já que sua cabine é equipada com cama para duas pessoas e sanitário químico. Mas o que mais surpreende talvez seja a incorporação de um conceito que virou tendência na indústria náutica mundial: o beach club.

O cockpit pode ser expandido lateralmente, ampliando a boca em quase um metro, à medida que essas “plataformas” avançam sobre a água. É que os bordos da embarcação, na área da popa, onde ficam os bancos laterais, podem ser como que destacados do corpo do barco (ainda que ligados a ele, claro), criando dois grandes solários — ou, se você preferir, uma bela praia particular. Cá entre nós, é uma façanha e tanto para um barco com dimensões tão reduzidas.

E a “mágica” não para por aí. O mágico barquinho tem ainda uma pequena cabine com cama (onde duas pessoas podem tirar ao menos um cochilo) e banheiro químico. Graças às suas dimensões, o Nuva permite ancoragens em espaços exíguos. Mesmo porque sua quilha é retrátil e cabe completamente dentro do casco — cujo calado, nessa condição, é de apenas 0,45 m. Tal recurso, visto somente em veleiros maiores, é acionado ao toque de um botão e favorece também a aceleração no modo lancha, já que diminui o arrasto. Da mesma forma, é fácil instalar e desinstalar o leme, que pode ser guardado no convés.

O motor que impulsiona a embarcação é um popa Yamaha de quatro tempos, com potência de 70 hp, que permite navegar a 14 nós na velocidade de cruzeiro e a 20 nós na máxima, segundo o fabricante. No modo veleiro, a performance não deixa de ser satisfatória: o barco atinge cerca de 6 nós e fornece reações rápidas a partir de ventos na casa dos 8 nós. Equipado com mastro de carbono de 8,8 m, o Nuva permite a instalação de gennaker (opcional) — somente a área vélica da mestra é de 16,8 m². Você já viu tantos atributos em um barco tão pequenino?