Transat Jacques Vabre tem recorde de inscritos faltando sete meses para a largada

0
445
Foto: Divulgação

A regata Transat Jacques Vabre parte em 27 de outubro de Le Havre, na França, com destino a Salvador, na Bahia, e é disputada em duplas. Faltando ainda sete meses para o início da 14ª edição do evento, o número recorde deve ser ainda maior com 55 duplas. As inscrições terminam em 12 de julho de 2019.

A prova tem um percurso de 4 350 milhas náuticas ou mais de 8 mil quilômetros pelo Oceano Atlântico. Para chegar à Baía de Todos os Santos, os barcos enfrentam dificuldades, como fortes ventos e mudanças de temperaturas significativas.

“A Transat Jacques Vabre é uma regata especial para mim. Foi a minha primeira vitória em uma prova transatlântica (2011 com Jean-Pierre Dick). Também tive a oportunidade de navegar com velejadores excepcionais (Vincent Riou, Michel Desjoyeaux, Jean-Pierre Dick, Phil Legros e Christopher Pratt). Também estou feliz em retornar a Salvador da Bahia como em 2003. Este percurso é um clássico”, disse o velejador francês Jérémie Beyou, do IMOCA Charal. Ele fará dupla com o compatriota Christopher Pratt.

Representantes de 10 países estão confirmados incluindo Alemanha, Estados Unidos, Finlândia, França, Grã-Bretanha, Irlanda, Itália, Japão, Mônaco e Suíça. O Brasil será destino final da regata pela quarta vez consecutiva. Os barcos pararam em Itajaí (SC), nos anos de 2013 e 2015, e em Salvador na edição passada, em 2017. A capital baiana é a cidade que mais recebeu os barcos vindos da França por quatro vezes. A prova é considerada uma das principais regatas do mundo.

As classes confirmadas para a Transat Jacques Vabre são bastante prestigiadas na vela oceânica internacional. A IMOCA 60, por exemplo, está inserida nas principais competições da modalidade do mundo, incluindo a Vendée Globe, regata de volta ao mundo em solitário – e sem escalas – marcada para 2020. A Transat Jacques Vabre deverá contar com mais de 30 IMOCAs em 27 de outubro, seis deles novos em folha.

Veleiros como o Hugo Boss, do britânico Alex Thomson, e o citado acima Charal, estarão na linha de largada. A categoria tem os principais nomes da vela oceânica como Vicent Riou, Nicolas Troussel, Jean Le Cam, Samantha Davies, Paul Meilhat, Clarisse Crémer,  Armel Le Cléac’h, Alexia Barrier, Joan Mulloy, Yannick Bestaven e Roland Jourdain.

“É um ano importante para a classe IMOCA, pois veremos seis novos barcos em Le Havre e um start list com 30 IMOCAs, o que é excepcional. A Transat Jacques Vabre é uma regata emocionante, pois oferece condições climáticas diferentes. O formato em duplas permite que os velejadores possam trocar experiência e se complementar. E saudamos o compromisso ambiental da organização com os oceanos, um bem comum da humanidade, que também apoiamos”, contou Antoine Mermod, presidente da classe IMOCA.

LEIA TAMBÉM
>> Inace participará da 22ª edição do Rio Boat Show
>> Feadship inicia reconstrução de superiate de 1950
>> Conheça as três lanchas que serão apresentadas pela Triton Yachts no Rio Boat Show

Em 2017, os competidores tiveram uma ótima regata, cheia de suspense, espírito de luta e reviravoltas. O francês Aymeric Chappellier, segundo colocado em 2017, está de volta este ano com o desejo de subir no degrau mais alto do pódio.

Em 2019, a categoria terá novos capitães na Transat Jacques Vabre, como o norte-americano Sam Fitzgerald e o franco-inglês Luke Berry. Alguns são já tradicionais correndo de Class40, como a francesa Catherine Pourre, que vai sua quarta participação, e o francês Louis Duc, para a quinta.

Já Kito de Pavant, também francês, vai para sua décima regata. “Nós nos acostumamos com a Transat Jacques Vabre. Há uma boa atmosfera e o evento é menos desproporcional do que a Vendée Globe ou a Route du Rhum, muito mais amigável, o que eu realmente aprecio. É mais aberto na Class40, a competição é sempre formidável”, disse.

Para Halvard Mabire, presidente da Class40, a Transat Jacques Vabre é o destaque do calendário de 2019 da categoria. ”Na verdade, o programa da Class40 é muito denso e esportivamente excitante, mas a Transat Jacques Vabre tornou-se “um grande clássico” que atraiu o interesse da mídia e um público amplo”.

Desde 2007, a Transat Jacques Vabre tem sido um evento pioneiro em desenvolvimento sustentável a ponto de se tornar em 2009 o modelo de referência da ADEME (Agência Francesa de Meio Ambiente e Gestão de Energia) para eventos ecologicamente responsáveis. Desde então, a organização sempre trabalhou nessa direção e colocou em prática ações sócio-ambientais em cada edição da Transat Jacques Vabre.

Em 2019, a organização quer continuar a desenvolver seus compromissos com o setor.

“Poucos eventos são tão legítimos quanto a Transat Jacques Vabre para promover eventos sustentáveis. Desejamos que esta edição acentue nossos compromissos globais de preservação dos oceanos’, disse  Gildas Gautier, organizador da Transat Jacques Vabre.

Paralelamente, um ambicioso programa sócio-ambiental será montado em Le Havre e durante a regata para reforçar os valores do evento ecologicamente responsável que a Transat Jacques Vabre realiza há 10 anos.

Receba notícias de NÁUTICA no WhatsApp. Inscreva-se!

Quer conferir mais conteúdo de NÁUTICA?
A edição deste mês já está disponível nas bancas, no nosso app
e também na Loja Virtual. Baixe agora!
App Revista Náutica
Loja Virtual
Disponível para tablets e smartphones