Torben Grael estará na final mundial da Star Sailors League

0
1193

Ganhador de cinco medalhas olímpicas, uma Regata Volvo Volta ao Mundo e uma Louis Vuitton Cup além de outros títulos, Torben Grael confirmou presença entre as 25 privilegiadas tripulações classificadas para a Star Sailors League (SSL) Finals entre 27 de novembro e 3 de dezembro, com sede no Nassau Yacht Club (NYC). O consagrado velejador brasileiro terá como proeiro o experiente Guilherme de Almeida (Madá). A dupla obteve o quinto lugar na Tradicional Bacardi Cup no primeiro semestre, em Miami, entre 70 barcos da Star.

Torben ocupa o oitavo lugar no ranking da SSL dos timoneiros, enquanto Madá é o 14º colocado entre os proeiros. Na SSL, a melhor posição de ambos foi o sétimo lugar no Lake Grand Slam da Suíça, em 2015. Os 12 velejadores mais bem classificados nos rankings da SSL têm vaga assegurada nas Bahamas, os demais são convidados por critério técnico, reunindo principalmente medalhistas olímpicos e campeões mundiais, não apenas da classe Star.

“Acho ótimo que a SSL consiga atrair velejadores além de staristas. É fundamental para a classe não focar apenas nos adeptos da Star e ampliar os eventos para os demais amantes da vela. A SSL é uma liga de credibilidade e que merece nosso respeito. É um embrião para que um dia tenhamos uma ATP na vela, a exemplo do tênis, com a perspectiva de superarmos paradigmas que hoje interferem na evolução da modalidade”, analisa Torben sobre a entidade que distribuirá U$ 200 mil em prêmios em Nassau.

O bicampeão olímpico de Star conquistou recentemente o título brasileiro da classe ao lado de Arthur Lopes (Tutu), que inclusive irá às Bahamas para iniciar os treinos com Torben porque Madá chegará apenas às vésperas do campeonato. “Eu e Madá estamos correndo uma regata aqui e outra ali, mas iremos a Nassau para fazer o melhor possível. O objetivo é chegar às regatas eliminatórias, onde tudo pode acontecer”, relata o velejador de Niterói. Em maio deste ano, Torben foi o sexto colocado no inédito SSL City Grand Slam em Hamburgo, na Alemanha, ao lado do italiano Stefano Lillia.

Os líderes dos rankings da SSL como o timoneiro Diego Negri (Itália) e o proeiro Bruno Prada (Brasil) também estão confirmados no evento final de 2016 com seus respectivos parceiros e compatriotas Sergio Lambertenghi e Jorge Zarif. Torben Grael, porém, não hesita em apontar o favorito, em sua opinião. “Robert Scheidt vem no ritmo de uma campanha olímpica de Laser, mas se sente muito à vontade na Star. E ainda vai correr com o Maguila (Henry Boening), um dos melhores proeiros do mundo”, justifica Torben.

Após a conquista da medalha de ouro pela filha Martine e por Kahena Kunze nos Jogos Rio 2016 na classe 49erFX, o coordenador técnico da CBVela viveu nova emoção em sua vida diante da frieza das campeãs olímpicas. “Os resultados do Brasil na Olimpíada foram excelentes, particularmente para mim, como técnico e como pai. Tivemos também os quartos lugares do Robert (Laser) e do Jorginho (Finn). É para se comemorar”, enaltece o pai e treinador Torben Grael, também candidato a vice-presidente da World Sailing na chapa do dinamarquês Kim Andersen.