Teste Ventura V195 Crossover: a evolução de uma das lanchas mais vendidas do Brasil 

0
1398

Há cerca de dez anos, o estaleiro Ventura Marine, até então especializado em lanchas abertas de 17 a 26 pés, decidiu investir em barcos maiores. De sua linha de montagem, na cidade mineira de Capitólio, hoje também saem lanchas de 30, 35, 39, 41 e até 45 pés, divididas em duas linhas, Comfort e Premium, com modelos daycruiser, hard top e flybridge.

Apesar disso, a empresa não abandonou o segmento das pequenas embarcações de proa aberta, perfeitas para quem quer começar a navegar, no qual firmou prestígio inicial e ainda é referência no mercado brasileiro. Por sinal, uma das primeiras lanchas de proa aberta fabricadas em série no Brasil foi a Ventura 20.

São barcos econômicos e fáceis de pilotar, feitos para passear e esquiar em rios e represas ou no mar abrigado. Assim é a V195 Crossover, a mais nova da turma. E que traz boas sacadas. Veja no vídeo a seguir e na reportagem completa abaixo.

Como ela é

A Ventura V195 Crossover, de 6,04 metros de comprimento (19,82 pés) por 2,26 m de boca, foi lançada em 2018, no Rio Boat Show, e logo chamou atenção ao apresentar novidades como banheiro embutido, solário desmontável de proa (ou espreguiçadeira, já que uma pessoa de estatura mediana não consegue ficar deitada ali) e espaço próprio para instalar alto-falante no espelho de popa.

Sim, vale a pena repetir, essa lancha tem um banheiro, no centro do barco, colado ao posto de comando, que serve de grande atrativo especialmente para as mulheres. Por conta desse banheiro, criou-se uma boa passagem a bombordo para a proa, onde fica outra atração: os sofás que se transformam em solário, ou em espreguiçadeira para duas pessoas. Destaque também para o perfil esguio do casco, do costado alto, marca registrada deste estaleiro, um dos mais tradicionais do país, com mais de 16 mil lanchas na água.

O termo Crossover foi emprestado do setor de automóveis, em que significa “cruzamento de estilos”; ou seja, qualquer veículo que misture dois ou mais estilos é considerado um crossover). No caso dessa quase 20 pés, a mescla se aplica à Ventura 195, a lancha de fibra mais vendida no país, com cerca de 4 mil unidades em nossas águas. Na esteira da irmã mais antiga, em menos de dois anos de mercado, ela já vendeu mais de 300 unidades, anuncia o estaleiro.

A Ventura V195 Crossover é uma lancha de costado alto, muito seguro, e arranjo convenientemente projetado para pequenos cruzeiros diurnos em águas parcialmente abrigadas. Com bom aproveitamento de espaços, acomoda bem seis pessoas, mas pode transportar até oito, o que significa levar a família inteira para passeios nas águas calmas de uma represa ou enseada.

A popa, bem distribuída, tem dois sofás (um em “L” outro em linha) em que cinco pessoas podem se sentar com total conforto, sem que as pernas encostem umas nas outras, além de um banco individual giratório no lado oposto do comando, com pega-mão lateral e um porta-treco ao lado. A pia com lixeira, no cockpit, e o chuveirinho, na popa, são servidos por um tanque de água de 27 litros. Todos os porta-copos a bordo são vazados, para não acumular água. O revestimento do piso, em EVA, é opcional, mas muito bem-vindo.

Um dos destaques desta lancha, o banheiro, no centro do barco, colado ao posto de comando, fica dentro do console e tem 1,25 metro de altura e 0,65 m de largura. É pequeno, mas suficiente para um adulto abaixado. Para as crianças, contudo, tem o tamanho ideal. O vaso sanitário, no modelo testado, usava sistema hidráulico. Nossa sugestão para os futuros compradores é instalar um vaso sanitário químico, para não poluir nossas águas, já que a V195 não oferece recurso para instalar caixa de esgoto.

No espelho de popa, há lugar próprio para instalar alto-falantes, ótimos para animar os passeios. Tem também uma portinhola separando o cockpit da escadinha retrátil de popa, com três degraus, além de suporte próprio para a boia circular e mastro para puxar esqui e wakeboard. A plataforma de popa tem 60 centímetros e é perfeitamente “ficável”, apesar do motor de popa. Debaixo dos sofás, sobra espaço para guardar coletes, defensas e até uma caixa térmica (item de série) de 60 litros.

Na proa, o cockpit foi muito bem planejado. Tem dois sofás (um individual outro para duas pessoas), um posicionado de frente para o outro, sendo que sob o sofá da frente fica armazenada a mesa de centro, que pode ser montada no cockpit de popa. O pulo-do-gato: esses sofás se transformam em um solário para duas pessoas, do tipo desmontável.

No bico da proa, o projetista instalou um paiol com tampa, para uma âncora e lugar para amarrá-la dentro, o que evita que a haste danifique a laminação. E ainda há pegadores de mão, porta-copos e um porta-trecos, além de dois cunhos e luzes de bordo. O acesso à proa se dá por uma passagem bem larga a bombordo, onde o bonito para-brisa se abre. Detalhe: há uma trava, que evita solavancos da abertura do para-brisa durante a navegação.

O posto de comando tem um banco giratório, tornando a área de convivência ainda maior quando o barco estiver parado. Durante a navegação, há um bom suporte para os pés do piloto e uma trava mantém o banco fixo. Se o dono do barco preferir, o painel pode ter apenas uma tela multifunção, de 7 polegadas, com gps e sonda, sem os reloginhos convencionais do motor, mas sim com instrumentos digitais — o que dá um ar de modernidade ainda maior a esta lancha.

A V195 Crossover tem longarinas laminadas no espelho de popa, um cuidado que deixa sua estrutura mais resistente e segura. E o porão recebe acabamento em gelcoat, para facilitar sua limpeza. Além disso, os terminais dos cabos da bateria são prensados, em vez de soldados, para evitar corrosão, algo pouco comum nessa faixa de tamanho. O casco, com perfil esguio, esportivo, aceita motores de popa de 90 a 150 hp.

Em relação à autonomia, a Ventura V195 Crossover tem um tanque de combustível de 100 litros que, embora pequeno, permite navegar um bom tempo antes de reabastecer. Na velocidade de cruzeiro, que foi de 20 nós, o consumo fica na faixa de 17 litros por hora, uma ótima marca.

Como navega

A Ventura V195 Crossover foi testada nas águas calmas da represa de Guarapiranga, em São Paulo. A bordo, havia três pessoas, 100 litros de gasolina e 27 litros de água. Navegando nessas águas tranquilas, que é o seu habitat natural, o casco foi rápido e bem equilibrado.

Durante a navegação, mostrou boa agilidade nas manobras e fez curvas com raio de giro reduzido, como era de se esperar, e sem perder muita velocidade nem adernar demais, o que é igualmente bom. E ninguém leva sustos durante os passeios. Porém, por conta da rabeta de apenas 20 polegadas (no modelo testado), toda vez que se faz uma curva é necessário regular o power trim, que sobe a rabeta, alterando o ângulo de inclinação da lancha e a área de contato do casco com a água. Se não, o hélice ventila e a velocidade diminui nas curvas.

O para-brisa é de vidro e oferece boa visibilidade. Porém, o banco não oferece regulagem de altura, o que pode dificultar a vida de um piloto com estatura abaixo da mediana, quando navegando sentado. Já o acabamento do painel é escuro e não reflete no para-brisa, o que é ótimo.

Equipada com um motor de popa de 115 hp, a Ventura V195 Crossover alcançou 33,9 nós de velocidade máxima, desempenho mais que adequado para passeios com a família. Já na arrancada, levou 8,9 segundos para ir da marcha lenta aos 20 nós, sinal de que tem competência para puxar um esquiador, especialmente no wakeboard, embora para o slalom a motorização de 150 hp seja mais adequada. Já para quem não deseja investir em motor mais potente, uma alternativa é a troca do hélice, passando do passo 19 para o passo 17.

Embora tenha a proa aberta, a V195 Crossover é um pouco mais pesada que outras de sua categoria, por conta da estrutura do banheiro, e por isso demora um pouco para ganhar velocidade. Mesmo assim, não deixa de ser rápida. Por outro lado, graças ao peso extra, o casco se mostrou mais estável. Em resumo, é uma lancha dócil e equilibrada, com tudo à mão do piloto.

Pontos altos

  • Tem banheiro fechado
  • A navegação é bem equilibrada
  • O design é bem atraente

Pontos baixos

  • Os assentos dos estofados de proa e popa não têm travas
  • O acesso difícil à bomba de porão
  • O banco do piloto não oferece ajustes de posição

Características técnicas

Comprimento total: 6,04 m
Boca: 2,26 m
Calado com propulsão: 0,75 m
Borda-livre na proa: 0,94 m
Borda-livre na popa: 0,76 m
Pé-direito no banheiro: 1,25 m
Ângulo do V na popa: 18 graus
Combustível: 100 litros
Água: 27 litros
Peso com motor: 855 kg
Capacidade: 8 pessoas
Motorização: popa
Potência: 1 x 115 a 150 hp

Quanto custa

A Ventura V195 Crossover custa a partir de R$ 113 mil, pronta para navegar, equipada com um motor de popa de 115 hp quatro tempos e montagem básica (uma bomba de porão com acionamento automático, uma bateria de 70 Ah, sistema de direção, comando mecânico, luzes de navegação, luzes de cortesia, chave geral, painel elétrico, sistema de pressurização de água doce, chuveirinho de popa, escada com três degraus na popa, mastro para esqui, caixa térmica de 60 litros, mesa de centro removível e vaso sanitário manual).

O pacote de opcionais oferecido pelo estaleiro inclui buzina, capota, kit piso de Eva, kit som (com cd player, dois alto-falantes e um protetor contra água) e carreta rodoviária, e custa cerca de R$ 13 mil. Para saber mais sobre o modelo, acesse a ficha técnica do estaleiro.

Quem faz

A Ventura V195 Crossover é fabricada em Minas Gerais, pela Ventura Marine, um dos maiores estaleiros brasileiros, com mais de 16 mil lanchas produzidas desde 1983 e que atualmente oferece 16 modelos de lanchas, de 18 a 45 pés. Mais informações no www.ventura.com.br, pelo e-mail comercial@venturamarine.com.br ou pelo telefone  11/5531-6642.

Veja mais fotos da V195

Edição de texto: Gilberto Ungaretti
Edição de vídeo: TakeBoom Produções
Fotos: Rogério Palatta e Victor Oliveira/TakeBoom