Teste Sedna XF 315: ótima lancha para quem gosta de pescar ou apenas passear

0
1195

Um dos principais construtores de barcos de pesca oceânica no Brasil, o estaleiro Sedna Yachts (que faz parte do Sedna Group, com sede em Itajaí), há alguns anos decidiu diversificar sua produção, mas sem descuidar da consagrada linha de barcos de pesca de alta qualidade com a qual fez fama internacional, com várias unidades exportadas para os Estados Unidos.

Projetado pelo conceituado escritório americano Donald Blount, o modelo Sedna XF 315, da linha Sport Fishing Yachts, é um ótimo representante de suas origens. Assista a reportagem da TV NÁUTICA abaixo:

Apesar de ter sido lançada em 2014, já com dezenas de unidades no mar, ela vem se renovando e passando por atualizações a cada ano, seja nos acabamentos, seja nos eletrônicos e demais equipamentos — não apenas para navegação, mas para auxílio de estabilidade do casco durante as pescarias ou passeios, por exemplo.

Sem contar as possibilidades de customização, desde os acabamentos do piso de dos estofados até a cor do costado. Só uma coisa permanece a mesma na Sedna XF 315: seu casco navegador, com V de popa de 16 graus, projetado para enfrentar ondas de mais de quatro metros de altura e ventos de até 40 nós.

Esse casco, aliás, é o mesmo da Sedna UB 315, já avaliada e aprovada pela NÁUTICA. A diferença entre as duas lanchas está no “recheio”. A XF 315 é a versão cabinada, desenhada para usar motorização de popa. Como sua irmã de console central (UB), ela navega muito bem e se destaca pelo elevado padrão da construção.

Porém, não tem um aproveitamento tão grande do convés. Mesmo assim, oferece uma excelente praça de pesca, com quase 5 m² de área útil, além de uma cabine confortável para um casal, com 1,80 m de altura na entrada.

A Sedna XF 315 é uma lancha cabinada de pesca costeira de 30,8 pés de comprimento total, mas, ao mesmo tempo, oferece uma boa cabine, com uma cama de casal na proa — na medida para quem, além de pescar, não abre mão de pequenos cruzeiros com a família. E como a missão é buscar os peixes lá longe, um tanque de combustível de quase 1 000 litros garante autonomia para longos duelos em alto-mar.

A entrada no barco é feita através de uma portinhola no espelho de popa. Ao lado dos motores, a boreste, há uma escada de três degraus para quem volta do mar — ficaria melhor se tivesse um degrau a mais — e um chuveirinho de água doce. A bombordo fica a tomada de cais.

Os cunhos, como era de se esperar de uma lancha desse nível, são retráteis. Apesar da motorização de popa, a XF 315 tem parte da plataforma de ré livre para circulação, o que é importante para a pesca esportiva, que exige espaço para as “brigas” com os peixes.

No cockpit da Sedna XF 315, com capacidade para levar até 10 pessoas, há espaço para todo o material de pesca, incluindo duas caixas de peixes de mais de 200 litros, duas caixas para iscas vivas (instaladas junto às alhetas, ou cantos da popa, e isolados termicamente), paiol para iscas artificiais, mangueira com água salgada e locais específicos para guardar varas e caixa de iscas vivas.

Um opcional interessante nas caixas de peixes são as bombas maceradoras, instaladas depois dos ralos e dos drenos, o que permite a limpeza dos pescados. Porém, na lancha testada, o ralo era muito pequeno e, por isso, sujeito a entupimentos.

O cockpit é autodrenante, o que significa que a água que entrar na praça de pesca não chegará ao porão, o que torna a lancha bem segura. Sua amurada (lateral interna do casco) é toda acolchoada, o que é ótimo para quem pesca e até mesmo para quem está só curtindo um bom passeio

Outro ponto alto é a oferta de paióis, além de suportes para varas. Sob o piso da praça de popa há espaço para guardar parte das tralhas de pesca, mais os cabos, âncora reserva e boia circular. Através desse paiol, tem-se acesso à instalação hidráulica da Sedna XF 315, que por sinal é muito bem-feita, com a aplicação de material específico para uso naval, incluindo conexões de engate rápido da americana Whale.

É ali que ficam também as tomadas de água salgada, os filtros, duas grandes bombas de esgotamento de porão, dois transducers das sondas e as chaves gerais que controlam a energia que vem das quatro baterias.

Dentro da proposta de duplo uso da lancha (pesca e passeio), o estaleiro reservou lugar na praça de popa para a armação de uma mesa com cadeiras. Sob o banco de popa, há uma caixa de gelo que também serve para levar bebidas. E ainda há aquele ingrediente considerado indispensável em uma embarcação, atualmente: o espaço gourmet, com uma pia com torneira de água fria; um nicho para a instalação de uma churrasqueira ou de um fogão elétrico; e (embaixo) um local para uma pequena geladeira ou um ice maker.

Por razões óbvias, em se tratando de um barco de pesca, o móvel gourmet não fica na popa e sim à meia-nau, e atua como divisor entre a praça de pesca e uma espécie de sala de descanso dos pescadores, com dois sofás, ao redor do posto de comando, que por sua vez é protegido por uma para-brisa alto e por um t-top de inox com capota rígida com iluminação de led.

No posto de comando da Sedna XF 315, com poltrona individual com muitas regulagens para o piloto, o painel comporta rádio vhf, quadro de disjuntores, aviso sonoro de alagamento de porão, tela do motor com todas as informações integradas e dois eletrônicos Raymarine Axiom 9, o que é muito bom, visto que os barcos de pesca são os que mais precisam de equipamentos eletrônicos, de preferência com telas grandes, para auxiliar na detecção de peixes.

O timão é escamoteável e o piloto automático está muito bem localizado, assim como os manetes de comando, que podem ser sincronizados em uma só manete de comando. No centro do painel há uma bem-vinda janela basculante, que permite ventilar o ambiente em dias mais quentes, e uma saída com duas tomadas usb para conectar os celulares — mas falta um compartimento (porta-trecos) para acomodar os aparelhos. O piloto controla também o sistema de som (para muitos, imprescindível durante os passeios), com várias caixas distribuídas pelo barco.

A capota, além de oferecer proteção ao piloto e passageiros, serve de apoio para muitas varas e de suporte para as antenas dos equipamentos eletrônicos, incluindo o radar, com acesso por meio de uma escada de inox a boreste.

A passagem lateral para a proa é bem larga e segura, com guarda-mancebo alto (e de ótimo formato) e muitos pontos de apoio. Mas falta um degrau de transição na praça de popa, para o primeiro passo sobre a amurada. Na proa, há um solário de casal, com encosto de cabeça e estofamento com boa densidade, e a âncora conta com guincho elétrico e muito espaço para a corrente, além de um chuveirinho de água salgada, o que é excelente!

Com ótimos atributos para passeios, sua cabine, com 1,80 m de altura, conta com banheiro (bem servido de armários), uma pequena cozinha (com micro-ondas, pia com uma cuba bem grande e uma geladeira/frigobar de 60 litros, além de uma surpreendente área de apoio) e uma cama de casal na proa, em formato trapezoidal, com 1,89 m de comprimento por 2,32 m na parte mais larga.

A altura entre a cama e o teto é de 1,13 m. Opcionalmente, pode ser instalada um tv de 26 polegadas. A porta (de correr) de entrada da cabine tem uma largura adequada, mas merece um trinco bem mais eficiente.

Versátil na motorização, a Sedna XF 315 pode ser equipada com dois popas de 300 a 400 hp cada, ou ainda com três motores de 250 hp cada. O barco conta também com sistema automático de flapes Zipwake, que garante uma navegação suave e eficiente, além da redução do consumo de combustível.

Como navega

Para avaliar a Sedna XF 315, navegamos nas águas de Balneário Camboriú, em um dia logo após a passagem de uma frente fria. A bordo, duas pessoas, cerca de 900 litros de combustível e 200 litros de água. Um dos pontos fortes da 31,5 pés da Sedna é o casco cortador de ondas.

No dia deste teste, com a ausência de ondas grandes nas imediações na baía de Camboriú, passamos muitas horas realizando manobras longe da costa. Em nenhum momento o casco bateu forte contra as vagas. Pelo contrário, sempre absorveu muito bem o impacto durante todo período que aceleramos o barco. Méritos do projeto do americano Donald Blount.

É verdade que o seu casco é pesado (7 500 kg com os motores), o que contribuiu para isso. Mas ainda assim é possível afirmar que a Sedna XF 315 tem um dos melhores cascos da categoria. Justamente por causa do deslocamento alto, somado à boca larga, de 3,23 m, a XF 315 precisa de motorização mais potente, como os dois popas de 300 hp cada do conjunto avaliado por NÁUTICA.

Esses motores de popa nos levaram a velocidade máxima de 41,5 nós, uma marca e tanto. Na prova de aceleração, foram necessários apenas 3,7 segundos para ir da marcha lenta aos 20 nós, outro número expressivo, o que comprova o bom projeto do casco. O cruzeiro rápido ficou em 4 500 rpm, rotação que permite navegar 270 milhas náuticas com o tanque de 975 litros cheio, uma boa autonomia.

Em nenhum momento fomos atingidos por respingos incômodos. Além disso, o barco é firme e ágil, faz curvas fechadíssimas e encara um bom mar com uma proa alta e bastante significativa. Em resumo, o desempenho da Sedna XF 315 é mesmo notável. Quem quiser pescar ou passear com a família também vai gostar dela.

Pontos altos

» Navegação em águas agitadas
» Construção robusta
» Praça de pesca
» Cabine espaçosa
» Posto de comando excelente

Pontos baixos

» Deslocamento um pouco alto
» Trinco da porta da cabine não é eficiente
» Falta degrau para acesso à proa

Quem fabrica?

Sedna Group é um estaleiro nacional, com sede em Santa Catarina, com forte presença no segmento de pesca no Brasil e América do Sul. Desde a sua reformulação, em 2012, está focada na liderança do segmento pesca oceânica e também na melhoria constante de seus barcos.

Atualmente, seguindo a confiança da marca Sedna conquistada no mercado “Sport Fishing”, graças à navegabilidade e robustez na construção dos cascos, o estaleiro produz duas coleções distintas de embarcações: a voltada para a pesca oceânica e de barcos de passeio de 36 a 100 pés.

Características técnicas

Comprimento: 9,40 metros (30,8 pés)
Boca: 3,23 m
Calado: 0,65 m
Peso com motores: 5.500 kg
Ângulo de “V” na popa: 16 graus
Altura da cabine: 1,80 m
Pé-direito no banheiro: 1,80 m
Passageiros: 12 pessoas
Pernoite: 2 pessoas
Tanque de água doce: 200 litros
Tanque de combustível: 975 litros
Motorização: 2 x 300 a 400 hp ou 3 x 200 hp, de popa

Quanto custa?

A partir de R$ 850 mil, com dois motores de popa de 300 hp cada (versão testada por NÁUTICA). Preço pesquisado em abril/2021. Para saber mais sobre o modelo testado, acesse o site oficial da Sedna Yachts, www.sednayachts.com.br.

Reportagem: Guilherme Kodja
Edição de texto:
 Gilberto Ungaretti
Edição de vídeo: Luiz Becherini
Fotos: Rogério Pallatta e Victor Oliveira
Realização: Takeboom Produções

Gostou desse artigo? Inscreva-se no canal de NÁUTICA no YouTube e ATIVE as notificações para ser avisado sobre novos vídeos.

Kapazi