Tensão a bordo

0
3911

Por Nicola Getschko

Há alguns anos, a instalação elétrica a bordo fornecia apenas tensões de 12 V ou 24 V, em corrente contínua, dependendo das baterias usadas. Isso mudou com a popularização dos inversores, que transformam a corrente contínua em corrente alternada. Com isso, ter uma rede elétrica em corrente alternada de 110 V ou 220 V deixou de ser privilégio de barcos maiores equipados com geradores. Mas qual é a tensão mais adequada? Vale a pena ter tomadas de 5 V USB? As respostas às cinco perguntas mais frequentes, sobre o assunto, a seguir, explicam.

Vale a pena ter tomadas em 12 V?
Sim. A maioria dos equipamentos náuticos opera nessa tensão. Além disso, as tensões de 12 V têm riscos mínimos de choque elétrico. Para tomada 12 V, prefira a do tipo “isqueiro-fêmea”.

Entre 110 V e 220 V, qual é a melhor escolha?
Essas duas tensões permitem muito mais opções de uso de equipamentos e eletrodomésticos, mas os riscos dos choques elétricos em instalações de 110 V são menores que as de 220 V. Um choque em 220 V pode ser fatal em ambiente molhado. A vantagem de operar em 220 V é, unicamente, a possibilidade de usar fiação de menor bitola.

Qual a opção de alimentação mais indicada para um equipamento, 110/220V ou 12 V?
A opção de 12 V é melhor e mais segura. A menos que o barco tenha gerador, para obter a tensão de 110/220 V é preciso um inversor, o que acarreta uma perda entre 10% e 20% da energia drenada das baterias. Isso não ocorre quando a fiação vem diretamente das baterias, caso das ligações em 12 V. Mais ainda: uma falha no inversor pode ocasionar uma pane muito mais difícil de ser reparada ou causar uma descarga excessiva das baterias.

A tomada de cais deve ser para 110 V ou para 220 V?
Ambas, porque as marinas não seguem um padrão. Há vários sistemas de carregamento das baterias e de alimentação dos circuitos elétricos do barco que detectam automaticamente a tensão do cais e fazem o chaveamento interno para operar em 110 V ou 220 V, evitando os danos de uma ligação errada de um sistema de 110 V em uma tomada de 220 V.

Convém ter tomadas com 5 V USB?
Sim, já que essa nova tensão é o padrão de alimentação das baterias da maioria dos equipamentos eletrônicos como celulares, tablets e notebooks. Ter tomadas USB evita o uso de adaptadores e perdas de energia. Isso porque os adaptadores são alimentados por 110/220 V. As perdas ocorrem na conversão de 12 V para 110/220 V no inversor e, depois, no adaptador. Neste caso, para cada 10 Wh consumidos pelo equipamento, serão consumidos cerca de 14 Wh da bateria.

Foto: Shutterstock

 

Curta a revista Náutica no Facebook e fique por dentro de tudo que acontece no mundo náutico.