Tailândia visa fomentar turismo e atrair mais superiates para o país

0
213
Foto: Shutterstock

A pandemia da Covid-19, que provocou grandes consequências mundiais, inclusive no setor de turismo da Tailândia, proporcionou uma oportunidade para o país mudar sua abordagem do turismo de massa e de luxo, de acordo com o Ministro do Turismo e Esportes da Tailândia, Phiphat Ratchakitprakarn.

 “Se não usarmos essa chance para criar o maior benefício para o setor, a Tailândia perderá”, disse Phiphat em uma entrevista ao Bloomberg News. “Esta é uma oportunidade para redefinir todo o sistema de turismo”.

Andy Treadwell, fundador do Singapore Yacht Show, do Thailand Yacht Show e, agora, do novo Hong Kong Yacht Show, vê a fala do ministro como um passo positivo. Treadwell diz que tenta convencer as autoridades do governo tailandês do valor do turismo de luxo, em particular os visitantes de superiates, desde 2016.

“Temos levantado a bandeira ao governo nos últimos quatro anos”, diz Treadwell, acrescentando que “os governos precisam estar juntos” nessas discussões. Ele estima que as visitas podem levar milhões de dólares para as economias locais, já que os hóspedes costumam gastar dinheiro localmente, em comparação com grupos organizados por intermediários que tendem a guardar o dinheiro em seus países de origem.

LEIA TAMBÉM

A principal razão pela qual a grande maioria dos superiates não visita a Tailândia – e, portanto, não chega à Ásia – é que eles não podem fazer negócios de fretamento nas águas do país, o que compensaria o custo de mudança do Mediterrâneo, lar da maioria dos dos mais de 5 mil superiates do mundo. Treadwell diz que os superiates visitantes, atualmente, precisam ser importados temporariamente por uma empresa tailandesa registrada para realizar o processo, pagando 7% de IVA sobre o valor do iate. Quando o proprietário decide sair, o iate deve ser “reexportado” novamente – um processo longo e difícil – para obter uma compensação pelo imposto de importação.

Essa complicação limitou bastante o turismo de superiates na Tailândia e em toda a região. Para as embarcações que se aventuram a leste do Mediterrâneo, a primeira parada importante em uma área com estadia para iates e superiates é Phuket, e Treadwell espera que um impulso para o turismo de alto nível inclua mudanças nas limitações do fretamento de superiates.

Treadwell estima que menos de 1% dos superiates do mundo vão para a Tailândia durante a temporada de fretamentos de inverno, apesar da impressão de que muitos proprietários de superiates desejem fazer a viagem. Treadwell diz que cerca de 200 ou 300 superiates poderiam se aventurar na Tailândia e no sudeste da Ásia, se tivessem certeza de obter alguma receita de fretamento nessas partes e manter suas tripulações ocupadas e motivadas o ano todo.

O Bangkok Post informou que o Ministério do Turismo e Esporte indicou que as praias da Tailândia poderiam ser abertas novamente em uma base limitada a turistas internacionais em agosto. Enquanto isso, o TTG Asia informou que os hoteleiros da Tailândia estão preocupados com a mudança do turismo de massa.

Gostou desse artigo? Clique aqui para assinar o nosso serviço de envio de notícias por WhatsApp e receba mais conteúdos.

PUB Intermarine 13/07/2020