Startup italiana cria motor a jato elétrico revolucionário. Veja vídeo

0
1987

Inovar um setor tradicional como o de motores marítimos parece um desafio titânico, mas uma startup italiana tirou uma carta certeira das mangas. Apresentado no Gênova Boat Show 2019, o seu hidrojato DeepSpeed promete nada menos que causar uma revolução.

“Criamos o primeiro sistema de propulsão a jato elétrico para o setor náutico”, conta William Gobbo, gerente e fundador da startup, com sede em Milão. Para justificar a afirmação, ele compara o DeepSpeed com os motores a hélice convencionais. “Enquanto os hélices diminuem seu desempenho com velocidade crescente, o nosso funciona com o mesmo princípio de um motor de aeronave, que se torna progressivamente mais eficiente”, explica. “O setor aeronáutico há muito abandonou as hélices em favor dos jatos. Agora, chegou a vez setor náutico deixa-lo para trás”, acredita.

O hidrojato chama atenção pela aparência incomum: sem hélices nem partes móveis visíveis. A promessa é de reduzir drasticamente o consumo de energia, ao mesmo tempo em que aumenta a velocidade de navegação, sem emissões sonoras e de poluentes no ar ou na água.

O hidrojato foi projetado para ficar embaixo do barco, como um motor de popa, com duas extremidades abertas. A vantagem teórica é que o fluxo de entrada de água se torna dinâmico. Quanto maior o fluxo, mais rápido o barco avança.

Entre outros prêmios de inovação, o DeepSpeed já recebeu a certificação “Selo de Excelência” do departamento Horizonte 2020 da União Europeia, concedido apenas a três em cada 1 000 candidatos. O investimento inicial foi de € 1,2 milhões de vários fundos italianos e europeus de ciência, tecnologia e startup.