Star na Ilha

0
1121

Na estreia da classe Star na 41ª Ilhabela Sailing Week prevaleceu a experiência de Lars Grael e o talento do jovem Samuel Gonçalves para que a dupla vencesse as duas regatas do primeiro dia do Campeonato Sul-americano, incluído pela primeira vez na programação do maior evento náutico da América Latina. A flotilha conta com 18 barcos, sendo quatro duplas argentinas.

O dia foi de sol intenso, apesar de a temperatura máxima não ter ultrapassado os 22ºC. Pela manhã o vento nordeste já soprava com rajadas de 14 nós (25 km/h), o que levou a Comissão de Regatas (CR), a montar as raias no extremo norte de Ilhabela, fora do canal de São Sebastião para aproveitar melhor a tendência de mudança de direção do vento para leste.

“Largamos bem na primeira regata e soubemos manter a vantagem. Na segunda foi mais complicado. Estávamos em 12º lugar na primeira montagem de boia e foi preciso paciência para ultrapassar um a um, aproveitando as rondadas de vento e a correnteza”, afirmou Samuel há dois anos proeiro da dupla com Lars. “Não tinha outra estratégia. Respiramos fundo e fomos para frente. É muito bom começar um campeonato com duas vitórias, logo depois do Mundial da Itália, onde não ganhamos apenas por um detalhe.”

O segundo colocado após duas regatas na Star, Marcelo Bellotti, ficou satisfeito com a estreia e já esperava pela superioridade dos líderes. “Que o Lars está melhor do que a gente, eu já sabia. O Bruno Prada (terceiro) velejou muito bem, mas ainda está acertando o barco. Fiquei feliz com nosso poder de recuperação. Estávamos em 11º e chegamos em quarto na segunda regata, depois de um segundo lugar na primeira. O barco está rápido e nosso popa está muito bom”.

O tri mundial e vice-campeão olímpico de Star, Bruno Prada é o atual vencedor da Ilhabela Sailing Week ao lado de Robert Scheidt e neste ano está correndo como timoneiro, com Guilherme de Almeida, que também reconheceu a superioridade de Lars e Samuel. “Eles estão muito bem treinados. Fica nítido na raia. Nós largamos muito bem, em primeiro nas duas regatas, mas erramos o contorno da primeira boia. Foi um bom começo. Só não podemos deixar o Lars desgarrar”. Bruno e Guilherme obtiveram quarto e terceiro lugares. Entre os argentinos, o melhor na classificação geral é Torkel Borgstrom, na sexta colocação.

Foto: Marcos Méndez/SailStation

 

Curta a revista Náutica no Facebook e fique por dentro de tudo que acontece no mundo náutico.