Sem medalha

0
1044

Sem medalha no evento-teste, o velejador Robert Scheidt virou a chave para o Mundial de Santander, principal objetivo desta temporada, entre 8 e 21 de setembro. O velejador foi o oitavo colocado na medal race do Aquece Rio International Regatta, resultado que o deixou em quarto lugar geral, com 51 pontos perdidos. A vitória ficou com o australiano Tom Burton, com 33.

“Comecei bem a regata, com chances de medalha. Passei a primeira boia em terceiro lugar, mas no primeiro vento de popa, escolhi o lado esquerdo para me defender do holandês (Rutger Van Schaardenburg) e o vento começou a entrar mais forte pelo lado direito. Foi um momento, uma decisão que custou o pódio. Em instantes, caí da terceira para a oitava colocação”, explicou Scheidt, com a experiência de quem tem cinco medalhas olímpicas (dois ouros, duas pratas e um bronze) e 14 títulos mundiais, entre Laser e Star.

Avaliando seu desempenho na competição como regular, com muitos altos e baixos, Scheidt destacou a preparação para o Mundial de Santander. “Devo trabalhar mais na velejada em condições como a da raia de fora da Baía de Guanabara, com ventos fortes e mar muito mexido”, disse o brasileiro, patrocinado pelo Banco do Brasil, Rolex e Deloitte, com os apoios de Audi, COB e CBVela.

Foto: Fred Hoffmann

 

Curta a revista Náutica no Facebook e fique por dentro de tudo que acontece no mundo náutico.