Sem comemorações

0
1314

A quarta etapa da Volvo Ocean Race tem uma situação inédita. O barco Dongfeng Race Team, atual líder da classificação geral, amarga a última colocação da flotilha. A equipe chinesa encontra dificuldades para voltar a ter contato com o pelotão da frente no Oceano Pacífico, liderado pelo holandês Team Brunel. Por isso, os tripulantes não querem nem saber de comemorar o Ano Novo Chinês, que vale a partir desta quinta-feira (19).

“A condição que estamos não é legal. Todo mundo está decepcionado e também um pouco chateado. O trabalho é intenso a bordo”, disse Yang ‘Wolf’ Jiru, tripulante chinês do Dongfeng Race Team. “Nosso foco é na regata! Eu não tenho muito desejo de celebrar o Ano Novo Chinês, a única coisa que pretendo é ligar para os meus familiares à meia-noite”.

Um dos motivos desta queda de rendimento foi um problema numa peça do mastro. O outro foi uma decisão errada de estratégia. Fatos normais numa regata tão longa. “Fomos mais conservadores”, contou Charles Caudrelier, comandante do Dongfeng Race Team.

O barco da China estava no pelotão da frente após a passagem pelas Filipinas, mas acabou adotando uma estratégia diferente. Quem fez ao contrário foi o Team Brunel, que deixou a lanterna para assumir a ponta. A última atualização da manhã desta quarta-feira (18) indicou o Abu Dhabi, em segundo, o Team Alvimedica, em terceiro, o Mapfre, em quarto, e o Team SCA, em quinto.

A quarta etapa da Volvo Ocean Race é disputada entre Sanya, na China, e Auckland, na Nova Zelândia. A perna deve ter seu vencedor até 1º de março.

Fotos: Sam Greenfield

 

Curta a revista Náutica no Facebook e fique por dentro de tudo que acontece no mundo náutico.