Rio 2016

0
1549

A sede náutica de remo do Flamengo, na Lagoa Rodrigo de Freitas e o complexo esportivo formado pelo Estádio do Maracanã, o Maracanãzinho e o Estádio de Atletismo Célio de Barros, estão cedidos ao Comitê Rio 2016 para a preparação das Olimpíadas e das Paralimpíadas, que começam, respectivamente, em 5 de agosto e 7 de setembro.

A área de remo do Flamengo será devolvida ao estado em 28 de outubro. Em 21 de julho do ano passado, o presidente rubro-negro, Eduardo Bandeira de Mello, assinou com o governo do estado o termo de autorização da área pelo Comitê Rio 20016 para os eventos-teste de remo e canoagem. Após a utilização, ela deverá ser devolvida ao clube em perfeitas condições de uso pelos atletas e frequentadores da região. O Maracanã e o Maracanãzinho vão ficar sob controle do comitê até 30 de outubro  e o estádio Célio de Barros, até 11 de novembro.

Responsável pela execução da maioria das obras, a prefeitura tem negociado com a Rio 2016 a entrega das instalações ao comitê, já que, a partir do momento em que são cedidas, as arenas passam a ser custeadas pelo órgão. A Arena Carioca 1, por exemplo, que já sediou eventos-teste, tem voltado para a prefeitura ao fim de cada competição. Já são considerados concluídos o Sambódromo, a Arena do Futuro, a Arena Carioca 1, o Centro Internacional de Transmissão (IBC), o Centro de Hóquei sobre Grama, o Circuito de Canoagem Slalom, o Circuito de Mountain Bike, a Pista de BMX e o Campo de Golfe.

Na região da Barra da Tijuca, a Vila Olímpica e Paralímpica, o Centro Olímpico de Tênis, o Velódromo Olímpico, o Centro Olímpico de Esportes Aquáticos e as Arenas Cariocas 2 e 3 têm previsão de conclusão no primeiro trimestre deste ano, segundo a última atualização da Matriz de Responsabilidades, divulgada pela Autoridade Pública Olímpica. A Marina da Glória é outra instalação que tem previsão de entrega para os primeiros meses deste ano.

Foto: Reprodução

Assine a revista NÁUTICA: www.shoppingnautica.com.br