Rio-2016

0
1552

Com vento forte no Rio de Janeiro, o início do terceiro dia de regatas da Olimpíada 2016 foi o dia mais complicado de ventos até agora. De calmaria a ventos de 20 nós, teve até mesmo algumas provas adiadas, como a terceira regata da Nacra 17.

Promessa do Brasil na classe Finn, Jorginho Zarif terminou a primeira regata do dia na 11ª posição e a segunda na 22ª, ficando em 8º lugar na classificação geral, após quatro regatas disputadas no total.

Na Laser masculina, Robert Scheidt terminou em 11º a primeira regata do dia, e ficou na segunda colocação na sexta regata da competição, ocupando o 4º lugar na colocação geral. Na Laser Radial, Fernanda Decnop terminou a quinta regata classificatória em 28º lugar e a sexta em 26º.

Na 470 feminina, as gaúchas Fernanda Oliveira e Ana Barbachan enfrentaram as duplas Jo Aleh e Polly Powrie, da Nova Zelândia, que foram medalha de ouro em Londres-2012, e Hannah Mills e Saskia Clark, da Grã-Bretanha, que medalha de prata na última Olimpíada. As brasileiras perderam duas posições na última perna e terminaram as regatas de estreia em quinto lugar, quarta colocação geral. Na 470 masculina, Henrique Haddad e Bruno Bethlem terminaram em 19º lugar a regata de estreia e em 23º a segunda regata do dia.

Na Nacra 17, Samuel Albrecht e Isabel Swan largaram bem na primeira regata do dia — ambos têm participações olímpicas anteriores —, mas nenhum deles em catamarãs, como nesta classe. Na busca pela vitória, Samuca e Isabel enfrentaram os tetracampeões mundiais Billy Besson e Marie Riou, da França. A dupla brasileira, que terminou a primeira regata do dia na 17ª colocação, venceu a segunda regata da Nacra e segue em 7º lugar na colocação geral.

Foto: Divulgação

Assine a revista NÁUTICA: www.shoppingwww.nautica.com.br