Escola náutica do Reino Unido usa navios em miniatura para formar novos capitães

0
1086

Os brinquedinhos que você vê aqui são para quem deseja comandar embarcações gigantescas, mas não dispõe delas em tamanho real para realizar manobras de aprendizado.

Em plena época dos simuladores — aparelhos largamente utilizados na formação de pilotos de aviação —, a Ship Handling Centre da Warsash Academy, do Reino Unido, realiza treinamentos de operadores de navios (comandantes, práticos e oficiais) em réplicas feitas em escala reduzida (1:16 ou 1:24, ou seja, 16 ou 24 vezes menores) de cargueiros, petroleiros, graneleiros e porta-contêineres, que reproduzem todas as características das embarcações originais.

O mais incrível é o grau de realismo alcançado com o uso destes “brinquedos”, que parecem ter saído da Disney. A reprodução dos navios impressiona. Alguns deles têm bow thruster, hélices passo variável ou fixo, conjunto de âncora, equipamentos básicos de navegação, como rádio, e todos os controles normais que os navios desse tamanho têm.

LEIA TAMBÉM
>> NÁUTICA Live #2: quais os impactos do COVID-19 no setor de marinas e iates clubes?>> Posso ou não navegar? Autoridades apontam soluções durante NÁUTICA Live
>> Azimut Yachts apresenta versão 2020/2021 de iate de 83 pés

Com isso, conseguem representar o mais realisticamente possível manobras de atracação, desatracação, fundeio, entrada em canais e muito mais.

Ao mesmo tempo, é possível testar as habilidades emocionais dos operadores em situações de emergência e realizar testes sem o risco óbvio de ocorrer um acidente grave.

Bem, pelo menos é o que garante a Ship Handling Centre da Warsash Academy. Porque certas condições de mar e de tempo que influenciam as manobras de uma embarcação de grande porte só podem mesmo ser observadas com o navio em tamanho real.

Gostou desse artigo? Clique aqui para assinar o nosso serviço de envio de notícias por WhatsApp e receba mais conteúdos.

Schaefer770