Regata Salvador – Morro de São Paulo movimentou a Baía de Todos-os-Santos neste fim de semana

0
552
Fotos: Luciano Lahiguera

A III Regata Salvador – Morro de São Paulo de Vela de Oceano deu um colorido especial à Baía de Todos-os-Santos, no último sábado (16). Quarenta barcos largaram do Yacht Club da Bahia num dia de muito sol e ótimos ventos.

Inscreva-se no canal de NÁUTICA no YouTube e ATIVE as notificações

O barco Sagma (YCB), do comandante Christopher Hannigan, foi o fita azul da regata. Pela classe RGS, chegou em 1º o Alpha2 (Saveiro Clube da Bahia), do comandante Alberto Vita, seguido do Avanti (YCB), de Carlos Medrado, e do Atitude (Marina Aratu), de Marcos Neumayer.

Pela classe Skipper 21, o 1º lugar ficou com o Drakkar (YCB), do comandante Christophe Fontaine, seguido do Jeri (YCB), de Fernando Santa Rita, e do Alegria (YCB), de Christian Mascarenhas Andrade.

Leia também

» Curso de observador de baleias lançado na Itália visa unir ambiente, turismo e ciência

» Organização holandesa anuncia parceria para limpar os rios mais poluídos do mundo. Entenda

» Guarujá quebra recorde como cidade mais certificada pela Bandeira Azul na América do Sul

O barco Marujos (AIC) venceu a classe VPRS, seguido do Ventania (AIC), comandado por Lúcio Bahia, e do Papa Léguas, do comandante Mauricio Sacchi. Pela classe Cuiser, chegou na frente o Le Par Um (AIC), do comandante Wellinton Costa, à frente do Risco Zero (Saveiro Clube da Bahia), do comandante Fabrício Galvão e do Shackleton (Marina Aratu), do comandante Luis Pitta.

A chegada em Morro de São Paulo teve ventos favoráveis e muito sol. A premiação com entrega de troféus foi feita individualmente, barco a barco, para evitar aglomerações.

A regata reuniu competidores do YCB, Aratu Iate Clube, AVAR, Bahia Marina, Marina Aratu, Saveiro Clube da Bahia, Angra dos Veleiros e Cabanga Iate Clube (PE). Confira todos os resultados.

Realizada sempre no verão, a Regata Salvador Morro de São Paulo de Vela de Oceano acontece sob ótimas condições de tempo, mar e ventos bons, geralmente de leste a nordeste e que proporcionam uma velejada de “vento folgado” até Morro de São Paulo, de acordo com informações da organização.

Além de exigir muita técnica, no que se refere à estratégia de navegação, a Regata também é um convite para se velejar com a família e os amigos, já que os ventos proporcionam uma velejada mais agradável e confortável. A Regata também tem um caráter desafiador, por ser realizada em mar aberto e fora do abrigo da Baía de Todos-os-Santos.

Gostou desse artigo? Clique aqui para assinar o nosso serviço de envio de notícias por WhatsApp e receba mais conteúdos.

Schaefer V33