Privacidade a bordo: a possível fórmula de proteção contra paparazzi nos iates

0
822
Recurso pode trazer mais segurança para quem busca uma experiência totalmente privada

Receba as notícias da NÁUTICA direto no seu celular clicando aqui.

Questões de segurança e maneiras de proteger seus bens, tripulação e convidados de perigos como piratas ou paparazzi estão no foco dos proprietários de iates há anos. E cada vez mais, os proprietários de barcos estão encomendando sistemas que possam monitorar, detectar, rastrear, classificar e alertar automaticamente os operadores sobre a aproximação de objetos. Para ajudar nesta questão, existem alguns dispositivos técnicos normalmente implantados para melhorar tal proteção.

Quando se trata de paparazzi, um dos dispositivos mais úteis seria a proteção antidrone. Esse equipamento detectaria e identificaria drones comerciais dentro de um alcance de mais de 20 km, fornecendo o posicionamento GPS do drone e do piloto juntamente com a velocidade e a direção do objeto.

Equipamento anti-papparazzi

Como funciona esse sistema? Quando um drone é detectado, o sistema permite a criação de uma “zona de exclusão” eletrônica de 500 metros ao redor do iate. Uma vez que o dispositivo se aproxime desta zona, seus sinais de controle e de vídeo serão bloqueados, forçando-o a pousar ou retornar ao operador.

Um dos exemplos mais populares de proteção anti-paparazzi é do bilionário russo Roman Abramovich, proprietário do clube inglês de futebol Chelsea. Ele decidiu instalar um sistema especial de proteção contra paparazzi em seu megaiate Blohm + Voss Eclipse, de 162,5 metros, construído em 2010. Segundo o The Times, o dispositivo é capaz de fixar a atividade dos elementos fotossensíveis nas câmeras digitais e os desativa com um raio laser direto. O sistema funciona nos modos automático e manual. O Eclipse foi avaliado em aproximadamente 350 milhões de euros. Porém, com os equipamentos adicionais, o valor poderia saltar para 800 milhões de euros.

LEIA TAMBÉM
>> Casal brasileiro fará viagem de dois anos a bordo, saindo da Austrália em direção ao Rio
>> Protótipo de vela inflável feito com material de paraquedas é apresentado na Suíça
>> Marine Broker é a nova representante exclusiva da NHD Boats em São Paulo

Iate antena

De acordo com uma entrevista feita na revista Forbes com Johannes Pinl, representante da empresa de proteção e privacidade de superiates MARSS, hoje em dia, o controle interno a bordo, o controle de acesso (sistemas de travamento de porta) e os sensores de pressão montados no convés, provavelmente formarão a base da maioria dos pacotes de segurança padrão para superiates.

Por Felipe Toniolo, sob supervisão da jornalista Maristella Pereira

Gostou desse artigo? Clique aqui para assinar o nosso serviço de envio de notícias por WhatsApp e receba mais conteúdos.

Teste SecBoats CatFish 35