Pilotar sem quebrar

0
1582

Se a forma como você pilota sua lancha for “radical”, pode apostar que, a médio prazo, sua conta na oficina também será. Mas isso não quer dizer que você esteja proibido de comandar seu barco com a velocidade e a agilidade que ele permite — basta não exagerar. Como tudo na vida, há uma medida certa. O importante ao pilotar um barco é saber usá-lo sem abusar, porque só assim ele — e, especialmente, o seu motor — irá durar mais. E o seu orçamento, também. A motorização é a parte mais diretamente afetada pelo jeito de pilotar. Mas poupar um motor não significa usar o barco o tempo todo em baixa velocidade. Lanchas, por exemplo, foram feitas para planar. Quando isso não acontece (ou seja, quando a velocidade fica abaixo do necessário para o planeio), o casco se arrasta — literalmente — na água, forçando demais o motor, apesar da baixa rotação. O correto é fazer o casco “descolar” da água de maneira gradual, mas o mais rápido possível. A NÁUTICA de julho traz uma série de dicas sobre o que fazer e o que evitar na hora de pilotar. Não perca! Nas bancas de todo o Brasil e, também na loja online.

Assine a revista NÁUTICA: www.shoppingnautica.com.br