Novo SanLorenzo Asymmetric SL 102 é o primeiro iate assimétrico do mundo. Entenda a diferença

0
1734

Mais uma vez, o estaleiro italiano SanLorenzo se superou. Apresentado no recente Miami Yacht Show, o SanLorenzo SL 102 Asymmetric é um iate ousado, realmente novo, projetado para deixar uma marca. A singularidade está no fato de ser “assimétrico”, palavra que os dicionários definem como “desigual, diferente, com ausência de simetria”. Mas, onde estaria essa assimetria? Ela está aí, embora não seja percebida à primeira vista, com o iate visto de perfil. E isso é exatamente o que os projetistas do barco tinham em mente quando transportaram para os 102 pés (31,10 metros de comprimento) do SanLorenzo a ideia original do polêmico designer de carros americano Chris Bangle, conhecido por “pensar fora da caixinha”, e que revolucionou a estética da Fiat e da BMW.

Entre outros feitos, Bangle foi responsável pela mudança radical da linguagem de estilo da BMW no início deste século, que inicialmente, por sinal, gerou muitos protestos entre os fãs da marca de Munique, que chegaram a criar petições para que fosse despedido. Aos críticos, ele dizia que, um dia, se perceberia que tudo aquilo iria fazer sentido. Como fez…
É o que se espera que aconteça agora com este novo conceito aplicado no SanLorenzo SL 102 Asymmetric, sua primeira criação para o setor náutico. “Nossa filosofia de design é tratar diferentes coisas de maneira diferente — porque elas são diferentes”, explica o genial designer americano, cujas ideias para construção deste 102 pés foram postas em prática pela empresa italiana de arquitetura Zuccon, junto com o escritório técnico da própria Sanlorenzo.

Olhando para o convés principal, você percebe onde a novidade está “escondida”? A tal assimetria está nas laterais do barco, nas passagens da proa para a popa (ou vice-versa). A boreste tem a passagem lateral externa clássica, enquanto que a de bombordo não tem. Ou seja, desse lado você não passa para a proa. E onde está o convés lateral a bombordo? Fica no convés superior! Esta solução, muito mais do que pela originalidade do design, chama atenção pelos benefícios que traz para o espaço interior do barco, tornando-o ainda mais habitável. Não é nada, não é nada, a assimetria resultou em um ganho de 10 metros quadrados na sala de estar. Não se trata apenas de tamanho, embora o conforto que ele proporciona esteja presente. O que faz a diferença é a abundância de vidros e, principalmente, onde eles foram colocados.

De um lado, o salão do SL 102 tem uma incrível janela que se estende do piso ao teto, com vista panorâmica do mar; e de outro lado uma sacada, ou melhor, um terraço que se debruça sobre o mar. Com isso, os projetistas levaram o ambiente de uma casa de praia para dentro do barco. Um efeito, enfim, sensacional. Outro detalhe interessante dessas janelas é que elas são deslizantes. Com o barco navegando, ficam fechadas e protegidas. Já com o iate ancorado, abrem-se e deixam a brisa do mar entrar no salão. Em contraposição, na popa, a simetria (proporção entre os dois bordos) é perfeita: as duas escadas laterais emolduram a porta da garagem (onde cabem, ao mesmo tempo, um bote de apoio de 15 pés e um jet) em harmonia e equilíbrio.

Muito mais do que promover a originalidade do design, o novo conceito cria espaço inéditos
no interior do iate

De resto, o SL 102 mantém todas as características que fizeram deste tradicional estaleiro italiano um primor de requinte e tecnologia. Fundado em 1958, a Sanlorenzo está para os barcos de luxo assim como a Bentley para os automóveis. É, por si só, uma grife e garantia de extrema qualidade e bom gosto. Suba a bordo de qualquer iate da marca e você notará logo o que isso significa.

LEIA TAMBÉM
>>Barco Pajero confirma participação na Semana Internacional de Vela de Ilhabela
>>Nova opção de luxo do Airbnb permite alugar até ilhas
>>Yamaha estará no São Paulo Boat Show 2019

Construído só com materiais especiais, o SL 102 usa e abusa da fibra de carbono na superestrutura, por exemplo. Sua cabine, além do enorme salão iluminado por fartas janelas envidraçadas, tem duas opções de layout. A primeira tem a suíte do proprietário à frente quase na proa, no convés principal, e quatro camarotes de hóspedes no convés inferior. Nesta versão, a suíte máster tem uma porta, a boreste, que dá acesso à espaçosa “sala” de proa — por sinal, toda a área dianteira do iate é um espaço reservado aos proprietários, que, com isso, não são obrigados a cruzar com os convidados, nos momentos de privacidade.

A segunda opção reúne todos os camarotes, incluindo a suíte do proprietário, no convés inferior — neste caso, o convés principal passa a ser ocupado por uma grande cozinha aberta, conectada ao salão e ao balcão do bar, como um loft, com vista para o cockpit, onde há espaço de sobra para momentos de descontração ao ar livre, com várias cadeiras para os banhos de sol. Uma vez lá dentro desse salão é difícil dizer que se está a bordo de um barco. Na praça de popa, as duas mesas cobertas de popa podem ser usadas para cafés e coquetéis casuais, ou unidas e levantadas para criar uma mesa de jantar para grandes refeições com amigos e familiares.

O SL 102 está repleto de inovações e boas soluções. Por exemplo: você jura que se trata de um iate com capota rígida e teto solar, em vez de flybridge, certo? Meia verdade. É que — sim! — ele tem um flybridge, embora esse esteja tão bem integrado ao restante do casco que, à primeira vista, mal é percebido. A impressão é a de uma lancha de estilo hard-top — o que também é verdade. Como isso é possível? Simples: o flybridge (identificado apenas por uma capotinha de vidro e fibra de carbono) é recuado em relação às lanchas convencionais. Esse truque permite ao posto de comando interno o privilégio de ter, também, um teto solar, e pilotar ao ar livre.

Na decoração, o clássico dá lugar ao estilo mais suave e descontraído, trazendo uma sensação de conforto e descanso, típico de uma casa de praia. A designer Marty Lowe, responsável pelo projeto, o define como “deliberadamente casual.” Tudo é muito clean e, ao mesmo tempo, aconchegante. Outro detalhe interessante é que o projetista incorporou ao salão a escada exterior que leva ao flybridge, encasulando-a entre paredes de vidros.
Os motores são dois MTU M96 de 16V e 2 434 hp cada, que podem levar o iate a uma velocidade máxima de 28 nós, mas há também uma versão com dois MTU M86, de 2 216 hp, que alcançam 26 nós. Um banco de baterias de lítio suplementa os dois geradores.

Para completar, SanLorenzo SL 102 tem ainda um avançado estabilizador de oscilações do casco, que funciona tanto com o barco em movimento quanto parado, proporcionando uma navegação suave e confortável em quaisquer condições do mar. Para manobrar o SL 102, o posto de comando de tamanho fabuloso ocupa toda a largura do casco, que é de 7,10 metros. Nele, o comandante tem à disposição eletrônicos de alto padrão e poltronas de couro ergonômicas — aliás, como era de se esperar de uma embarcação que tem a marca SanLorenzo estampada no casco e que, apesar do design peculiar, manteve as características que tornam esses iates italianos verdadeiramente inconfundíveis: linhas sóbrias, limpas e elegantes. Resumindo: um autêntico iate fora de série, como era de se esperar de um projeto saído da cabeça de Chris Bangle, e que por isso está dando o que falar.

Receba notícias de NÁUTICA no WhatsApp. Inscreva-se!

Quer conferir mais conteúdo de NÁUTICA?
A edição deste mês já está disponível nas bancas, no nosso app
e também na Loja Virtual. Baixe agora!
App Revista Náutica
Loja Virtual
Disponível para tablets e smartphones