Cerimônia de abertura do Mundial de Snipe 2019 aconteceu neste fim de semana em Ilhabela

0
517
Foto: Matias Capizzano

O 2019 Snipe World Championship foi aberto oficialmente na noite neste sábado (5), em Ilhabela (SP), com a realização do tradicional desfile das equipes no Centro Histórico do município e as presenças de autoridades locais e internacionais. A competição mundial da classe Snipe reúne mais de 80 barcos de 12 países desde o 1º de outubro.

A festa para os velejadores também incluiu a premiação dos campeões júnior, que foram definidos no mesmo dia após nove regatas disputadas. O Mundial para os mais jovens teve 15 equipes e os cariocas Gustavo Abdulklesh e Leonardo Motta (BRA) foram os vencedores do evento aberto aos atletas até 22 anos.

A escola de samba de Ilhabela Acadêmicos Leões do Ita abriu a cerimônia de abertura conduzindo no batuque da bateria os velejadores até o palco montado no píer da vila. Por ordem alfabética, as equipes foram se posicionando para o protocolo oficial.

Os argentinos, que têm a segunda maior flotilha em Ilhabela, foram os primeiros a serem chamados, seguidos por Bélgica, Espanha, Estados Unidos, Japão, Noruega, Peru, Portugal e Uruguai. A delegação brasileira fechou o desfile com suas 32 duplas classificadas para a disputa.

No palco para a cerimônia oficial estavam as autoridades de Ilhabela representados pela prefeita Maria das Graças Ferreira dos Santos Souza e o secretário de esportes Beto de Jesus. ”Ilhabela está preparada para fazer uma grande festa e receber, pela primeira vez, o mundial dessa classe e os principais velejadores do mundo”, disse a prefeita Maria das Graças Ferreira dos Santos Souza.

”Disponibilizaremos uma equipe técnica internacional para garantir o sucesso e colocar Ilhabela no circuito dos grandes eventos internacionais dessa modalidade, atrair outros grandes eventos da vela, e honrar cada vez mais o título de Capital Nacional da Vela”, completou a prefeita.

Discursaram, também, na cerimônia o Capitão de Mar e Guerra Wagner Goulart de Souza, o presidente da CBVela, Marco Aurélio Sá Ribeiro, e o presidente da classe Snipe, Pietro Fantoni.

”A classe Snipe é muito importante no Brasil para a SCIRA, entidade que rege a categoria. O País organiza muitos eventos da modalidade e conta com vários velejadores de alto nível e campeões da categoria, como Torben e Lars Grael, Axel e Eric Schmidt e agora os mais novos como Bruno Bethlen, Alexandre Tinoco, Alexandre Paradeda e Matheus Tavares”, contou Pietro Fantoni.

O Mundial de Snipe terá 13 barcos da Argentina, 11 dos Estados Unidos, 9 do Japão, 8 da Espanha, 4 do Uruguai e 3 de Portugal. Com apenas uma dupla estão os países: Peru, Itália, Bélgica, Cuba e Noruega.

As regatas oficiais para a categoria começam nesta terça-feira (8), mas os velejadores já estão na Escola de Vela Lars Grael se preparando para a competição. O Mundial de Snipe 2019 deverá ter ao todo 11 regatas e dois descartes dos piores resultados previstos.

A classe Snipe é uma das categorias com maior número de praticantes na modalidade no Brasil, revelando campeões mundiais, pan-americanos e sul-americanos. Entre os brasileiros que ganharam a principal regata de Snipe do mundo estão as lendas da modalidade como os irmãos Axel e Eric Schimidt e os sobrinhos deles Torben e Lars Grael. A família soma ao todo cinco títulos do Mundial de Snipe.

Receba notícias de NÁUTICA no WhatsApp. Inscreva-se!

Quer conferir mais conteúdo de NÁUTICA?
A nova edição já está disponível nas bancas, no nosso app e também na Loja Virtual. Baixe agora!
App Revista Náutica
Loja Virtual
Disponível para tablets e smartphones

Para compartilhar esse conteúdo, por favor use o link da reportagem ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos e vídeos de NÁUTICA estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem nossa autorização (redacao@nautica.com.br). As regras têm como objetivo proteger o investimento que NÁUTICA faz na qualidade de seu jornalismo.