Motor de popa ou centro-rabeta. Qual escolher?

0
440

Siga o nosso TWITTER e veja a série Dicas Náuticas diariamente.

“Pretendo trocar minha lancha, de 19 pés, por uma de 22 pés. Sempre usei motor de popa, praticamente a única opção para as de 19 pés. Mas, quando comecei a procurar por uma maior, alguns estaleiros me ofereceram a opção de centro-rabeta. E agora?”

A escolha entre um tipo e outro de motor é realmente difícil. Os de popa custam cerca de 30% a menos e são mais fáceis e baratos de manter, já que existe no país mais mecânicos especializados nesse tipo de motor. Além disso, como ficam do lado de fora do casco, não ocupam espaço a bordo, se comparado com a mesma lança equipada com motor de centro-rabeta — razão pela qual barcos para pesca geralmente só usam motores de popa. Outra vantagem dos propulsores de popa é a possibilidade de navegar em águas rasas, pois podem ser erguidos, o que não já não acontece com os de centro-rabeta, que são fixos.

LEIA TAMBÉM

Os motores de popa são mais leves, o que deixa o barco menos pesado, mais veloz e com ligeira vantagem no consumo. Já os motores de centro-rabeta também têm seus pontes fortes. O primeiro diz respeito a estética do barco: a lancha fica mais bonita com o motor embutido do que do exposto. O segundo é o equilíbrio: como o motor de cetro-rabeta fica dentro do casco, melhora a estabilidade e a navegabilidade. Outra vantagem é que ela libera totalmente a plataforma de popa para os passageiros.

Por fim, os motores de centro-rabeta vêm com direção hidráulica servoassistida, como nos automóveis, recurso que a grande maioria dos motores de popa não possui.

Como se vê, os dois motores têm prós e contras e a escolha de um ou outro é muito mais pessoal do que técnica, exceto nas lanchas para pesca, em que o motor de popa leva vantagem prática.

Gostou desse artigo? Clique aqui para assinar o nosso serviço de envio de notícias por WhatsApp e receba mais conteúdos.

 

Teste Schaefer 770