#Minha Phantom: a paranaense Andressa Münster não perde um fim de semana a bordo da sua 29 pés

0
1136

Campeã absoluta de vendas do estaleiro Schaefer Yachts, com mais de 1 500 unidades na água — sem contar suas sucessoras, Phantom 300 e Phantom 303 — a Phantom 290 tem um cockpit que ditou moda no país, com uma configuração própria para o clima quente, como o do Brasil. Foi o que conquistou a paranaense Andressa Münster, de 40 anos, 15 deles em convivência com o mar.

“Navego desde 2005. Minha primeira lancha foi uma Triton 200. Gostei tanto desse modelo de entrada que decidi, ao longo dos anos, ir trocando por barcos maiores. Meu modelo atual é uma Phantom 290, com motor de 320 hp, com a qual navego no mínimo 8 vezes ao mês”, conta Andressa, cuja rotina semanal consiste em explorar toda baía de Paranaguá, ao lado marido, do filho, de 23 anos, e da nora.

“O Paraná tem destinos náuticos fabulosos, como a Ilha do Mel, Ilha das Peças, Guaraqueçaba e a Baía dos Pinheiros. Uma dica de passeio é sair pela Baía de Paranaguá rumo a Cananéia pelo Canal do Varadouro, um dos lugares mais bonitos do Brasil para navegar”, sugere ela, que, garante, costuma pernoitar a bordo, aproveitando a boa cabine da Phantom 290, com gostosas janelas quase no nível do mar e acomodações para dois casais em um sofá em U na proa, que vira cama para duas pessoas, e uma cama de casal sob o cockpit.

“O pé-direito na cabine não é muito alto. O banheiro também deixa um pouco a desejar. Mas o conforto do cockipt compensa essa limitação. Além disso, na navegação, a Phantom 290 é suave e confortável, com planeio rápido”, diz a paranaense, residente em Curitiba. O nome da lancha, Lotz Náutica, não por coincidência é também o nome da empresa de seu marido, representante da Schaefer Yachts no Paraná.

 

Schaefer770