Velejadores brasileiros crescem em dia importante no Pan

0
303
Foto: Divulgação

Matheus Dellagnelo e Bruno Fontes, velejadores do Iate Clube de Santa Catarina, aproveitaram muito bem o melhor dia de ventos até o momento no Pan-Americano com ótimos desempenhos em Paracas, sede das disputas de vela. Nesta terça-feira às condições ajudaram muito e três regatas foram realizadas para as classes Sunfish e Laser Standard. Com cinco regatas somadas e um descarte, Matheus aparece na vice-liderança no Sunfish e Bruno em terceiro no Laser Standard.

Após iniciar o dia na quarta posição geral e com diferença de onze pontos para o líder Charles Buckingham (EUA), Bruno Fontes teve um início ruim nesta terça-feira, mas mostrou muita experiência e qualidade técnica. Na primeira regata do dia o velejador do ICSC fechou a série na 16ª posição (descarte), mas nas seguintes emendou dois primeiros lugares que o colocaram de volta na disputa e com uma vantagem menor para o novo líder Juan Maegli (GUA). Em terceiro no geral, apenas oito pontos separam Bruno de Juan.

“Estou bem feliz, pois quando consegui largar bem e me livrar do bloco andei lá na frente. A primeira foi uma pena, não consegui me achar, mas depois  me recuperei. Expectativa para quarta é boa, com previsão de vento”, afirma Bruno Fontes.

Foto: Gabriel Heusi

LEIA TAMBÉM
>>Confira em primeira mão a nova Real 600 que estará no Boat Show
>>Incêndio atinge barcos em vagas molhadas na Marina Piratas, em Angra
>>Atleta de motosurf conquista para mais um troféu para o Brasil 

Matheus Dellagnelo também teve muito a comemorar nesta terça-feira. Assim como Bruno, a primeira regata do velejador do ICSC foi a de pior resultado, mas um quinto lugar serve como boa pontuação para os próximos dias. Na sequencia, um segundo e depois uma vitória para fechar a terça na vice-liderança da competição, apenas dois pontos atrás do líder Luke Ramsay (CAN).

“Dia longo! Primeira regata com vento fraco para médio e eu estava bem, mas em uma cruzada com o cubano acabei pagando um protesto. Paguei, fui para último, mas consegui voltar e terminei em quinto. Na segunda velejei bem, especialmente no popa, e terminei no segundo. Na terceira o vento apertou e eu consegui fazer a minha melhor velejada. A disputa está boa, o canadense está dois pontos na frente, mas está aberto. Vai ser bom”, avalia Matheus.

As previsões apontam para ventos fortes em Paracas nesta quarta-feira, com mais três regatas podendo ser realizadas devido ao atraso do cronograma.

Classificação das classes com velejadores catarinenses no Pan:

Sunfish:
1º Luke Ramsay (CAN) – 7pp
2º Matheus Dellagnelo (BRA) – 9pp
3º Conner Blouin (EUA) – 13pp
4º Renzo Sanguineti (PER) – 16pp
5º Jonathan Martinetti (EQU) – 19pp
6º Martin Alsogaray (ARG) – 22pp
7º Diego González (CHI) – 23pp
8º Simon Gomez (COL) – 25pp
9º David Hernandez (GUA) – 29pp
10º Héctor Guzman (MEX) – 29pp

Laser Standard:
1º Juan Maegli (GUA) – 8pp
2º Charles Buckingham (EUA) – 10pp
3º Bruno Fontes (BRA) – 16pp
4º Enrique Arathoon (ELS) – 18pp
5º Stefano Peschiera (PER) – 18pp
6º Yanic Gentry (MEX) – 19pp
7º Andrew Lewis (TTO) – 22pp
8º Robert Davis (CAN) – 28pp
9ºJuan Bisio (ARG) – 35pp
10º Tijn Gulik (ARU) – 42pp

Receba notícias de NÁUTICA no WhatsApp. Inscreva-se!

Quer conferir mais conteúdo de NÁUTICA?
A nova edição já está disponível nas bancas, no nosso app e também na Loja Virtual. Baixe agora!
App Revista Náutica
Loja Virtual
Disponível para tablets e smartphones

 

Para compartilhar esse conteúdo, por favor use o link da reportagem ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos e vídeos de NÁUTICA estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem nossa autorização (redacao@nautica.com.br). As regras têm como objetivo proteger o investimento que NÁUTICA faz na qualidade de seu jornalismo.