Marcio Christiansen retorna ao mercado como construtor, com a marca Vega Yachts

0
4136

Siga nosso TWITTER e veja a série Dicas Náuticas diariamente.

O empresário Marcio Christiansen — que durante muitos anos comandou a Ferretti no Brasil e, antes, fez sucesso com uma a marca própria, a Spirit — concedeu entrevista a Guilherme Kodja, de Náutica, durante o São Paulo Boat Show 2020. Durante a conversa, exibida no canal da Náutica no YouTube, ele revelou que está de volta ao mercado como construtor.

“Estou assumindo como diretor de desenvolvimento e vendas do estaleiro Vega Yachts, de São José dos Campos, que produz lanchas na faixa de 40 pés, daycruiser e offshore. Para começar, escolhemos o projeto de uma lancha de 60 pés, que nós chamamos de 6X, por causa do volume do barco, que corresponde ao de uma lancha muito maior. São 164 m² de área de piso útil”, contou o empresário, que aproveitou para fazer uma provocação. “Desafio alguém a apresentar um barco de 67 pés que tenha isso”.

 

LEIA MAIS:

>> Coral 41 Full é outra boa novidade do São Paulo Boat Show 2020

>> Fábio Coelho, presidente do Google Brasil, visita o São Paulo Boat Show e decreta: “Imperdível!”

>> Torpedo Marine lança inflável de seis metros no São Paulo Boat Show 2020

Segundo Christiansen, que levou para a fábrica de São José dos Campos vários de seus antigos qualificados funcionários da antiga Ferretti Brasil, a lancha deverá ir para a água em agosto de 2021 carregada de inovações. “A ideia é oferecer um barco com o maior conforto possível com o consumo de um barco de 55 pés, o que será possível com o casamento de um casco navegador com o sistema IPS na motorização”.

A promessa do estaleiro Vega Yachts é de, a cada ano, lançar um produto novo. O próximo projeto, inclusive, já está definido: será um iate de 100 pés. “Será o primeiro barco no Brasil com interior em estilo loft, com pé-direito duplo de 4,5 metros”, diz Christiansen.  “Além disso, toda a largura do barco será aproveitada, porque não teremos as passagens laterais: o acesso à proa será por dentro da sala. Com isso, ganhamos 5,5 metros, tanto na cabine como no flybridge”, garante.

“E ainda teremos abertura laterais e um lavado na praça de popa, a boreste, posição estratégica num ambiente em que se toma muita cerveja e muito champanhe”, arremata o empresário, que ao mesmo tempo que toca os novos projetos continuará atuando como dealer do estaleiro italiano Sanlorenzo Yachts.

Gostou desse artigo? Clique aqui para receber o nosso serviço de envio de notícias por WhatsApp e leia mais conteúdos

Evino