Maior projeto solar fotovoltaico flutuante da Europa contará com mais de 127 mil painéis

0
300

50 milhões de Euros é o valor do investimento na construção do maior parque fotovoltaico flutuante da Europa. O projeto fica a cargo da Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas do Alqueva (EDIA) e contará com 10 centrais fotovoltaicas flutuantes no maior lago artificial da Europa.

Estas 10 unidades serão destinadas ao autoconsumo e instaladas junto às estações elevatórias da rede primária do Empreendimento de Fins Múltiplos do Alqueva (EFMA), ocupando uma área de cerca de 50 hectares flutuantes.

A potência total instalada será de 50 MWp e estima-se que tenha uma produção anual de energia de 90GWh – números suficientes para abastecer 2/3 da população do Baixo Alentejo. Serão instalados mais de 127 mil painéis fotovoltaicos distribuídos pelas 10 centrais, reduzindo a emissão de dióxido de carbono em cerca de 30 mil toneladas por ano.

A maior das 10 centrais fotovoltaicas terá 28 hectares, sendo a maior da Europa, e ficará junto à estação elevatória dos Alámos. 50 milhões de euros será o valor investido na construção das 10 centrais fotovoltaicas flutuantes.

Receba notícias de NÁUTICA no WhatsApp. Inscreva-se!

Quer conferir mais conteúdo de NÁUTICA?
A nova edição já está disponível nas bancas, no nosso app e também na Loja Virtual. Baixe agora!
App Revista Náutica
Loja Virtual
Disponível para tablets e smartphones

Para compartilhar esse conteúdo, por favor use o link da reportagem ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos e vídeos de NÁUTICA estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem nossa autorização (redacao@nautica.com.br). As regras têm como objetivo proteger o investimento que NÁUTICA faz na qualidade de seu jornalismo.