O “Mad Max” dos mares: confira o projeto idealizado por designer britânico

0
531
mad max

Se antes os jatos jumbos comandavam os céus, agora eles estão lotando os ferros-velhos ou, na melhor das hipóteses, esperando que as coisas recomecem. Enquanto isso não acontece, Uros Pavasovic, designer da Uros Pavasovic Design, encontrou a solução perfeita: colocar os motores dos jatos jumbo em um megaiate.

Antigo designer da Winch Design, Pavasovic desenhou a embarcação perfeita para reaproveitar esses motores — o The Cobra Project, apelidado de “Mad Max” do mundo náutico. Se você já assistiu ao filme, de mesmo nome, sabe que, só pelo apelido, o modelo promete dar o que falar.

mad max

Inscreva-se no canal de NÁUTICA no YouTube e ATIVE as notificações

Com 130 metros, ou seja, 426 pés, o designer inspirou-se no número de jatos aterrados em todo o mundo para seu conceito mais recente. A embarcação é descrita como “uma obra de indulgência criativa” pelo criador, já que desafia limites em termos de estética exterior.

Só no sistema de propulsão, o Mad Max foi equipado com dois motores de 15 000 hp, suspensos acima do convés por dois grandes pilares, alimentando geradores elétricos. Para mitigar o problema de ruído, eles seriam colocados em uma sala de máquinas com isolamento acústico no casco.

“Notícias de todos aqueles aviões descartados e seus motores funcionando perfeitamente me fizeram pensar como eles poderiam ser reaproveitados em um mundo pós-pandêmico inspirado no filme Mad Max”, acrescenta. Para completar, o designer ainda incluiu um sistema de propulsão elétrico Azipod, abaixo da linha de água, para um cruzeiro silencioso.

mad max

Leia também

» Teste Tethys 54 Fly: uma nova lancha de 54 pés que surpreende

» Fabricante sueco apresenta RIB de 29 pés com promessa de baixa emissão de poluentes

» Empresários britânicos pretendem liderar mercado local de barcos elétricos. Saiba mais

“Ao contrário de um avião, em que os jatos são usados ​​para gerar empuxo direto, nesta instalação eles são simplesmente um meio eficiente de geração de eletricidade para fornecer os motores elétricos que alimentam os pods de hélice sob o barco”, explica o designer. “Eles tendem a ser muito barulhentos, mas geram muita energia para seu tamanho e peso, criando pouquíssima vibração em comparação com um motor a diesel enorme”.

E seguindo a inspiração aeronáutica, outro aspecto que segue o mesmo conceito na embarcação é a superestrutura dianteira, baseada na cabine aerodinâmica de jatos de combate como o Lockheed SR-71 Blackbird.

mad max

O Mad Max também conta com uma piscina no convés traseiro, várias varandas dobráveis, um heliporto e uma garagem para armazenar um trimarã personalizado, que também seria movido por motores de turbina a gás.

Enquanto ainda trabalhava na Winch Design, Pavasovic fundou seu próprio estúdio em 2020. Atualmente, ele está trabalhando em um explorador de 90m para um estaleiro europeu e em um novo projeto de concurso esportivo para o construtor naval Falcon Tenders, do Reino Unido.

Por Naíza Ximenes, sob supervisão da jornalista Maristella Pereira.

Não perca nada! Clique aqui para receber notícias do mundo náutico no seu WhatsApp.

Evino