A bordo do Magia

0
1212

A partir deste sábado, grandes nomes da vela brasileira estarão reunidos no litoral norte de São Paulo para a disputa da Semana de Vela de Ilhabela. E o medalhista olímpico Lars Grael terá uma grande responsabilidade a bordo do S40 Magia V Energisa: assumir o lugar do irmão Torben, que embarca para Toronto, no Canadá, como chefe da Equipe Brasileira de Vela no Pan-Americano. E para garantir que tudo dê certo, Lars convocou sua esposa Renata e sua filha Sofia, que será tripulante mirim pela última vez, já que possui 15 anos, idade limite.

“Estou acostumado a velejar com a Renata no Marga e no Tangará e estou feliz de voltar a velejar com a Sofia. Espero que ela goste e queira continuar. Ela começou muito cedo no Optimist, um barco feito especialmente para crianças, e depois parou. Tenho esperança de que ela siga velejando em outras classes”, disse Lars.

Renata, que também tem a vela como tradição na família, está sempre em Ilhabela acompanhando Lars, porém velejou em apenas três ou quatro ocasiões. Ela costuma ficar em terra, dando o apoio necessário para o sucesso do marido.

“Vou ser responsável pela secretaria do barco, mas o que quero mesmo é me divertir. Espero que as velejadas sejam boas e que passemos muito bem a bordo! Estou um pouco apreensiva com a Sofia, não sei como ela vai se comportar. Velejar com ela vai ser uma novidade para mim”, disse Renata, que no início do mês competiu de Snipe ao lado do filho Nicholas, no Rio de Janeiro. “Ele está treinando para o Mundial de Snipe e por isso não estará conosco desta vez”, completou.

Em 2014 Lars competiu na classe Star, que também valeu como Sul-Americano, e sagrou-se campeão ao lado de Samuel Gonçalves. Neste ano, apesar de acreditar que a Star será uma classe bastante competitiva, ele aceitou o desafio de voltar a competir em um veleiro com mais tripulantes. “Sou comodoro da ABVO (Associação Brasileira de Veleiros de Oceano) e é claro que me sinto feliz em poder competir em um barco de oceano, seguindo a tradição de Ilhabela. Substituir o Torben é pra lá de complicado. Ele é praticamente insubstituível, mas correr em Ilhabela será um imenso prazer”, concluiu ele.

Além de Lars, Renata, Sofia, fazem parte da tripulação Samuel, Fernando Sesto, Julio Falcão, Igor Stele, Daniel Wilcox, Mario Trindade e André Vieira.

Este primeiro semestre de 2015 foi cheio de conquistas para Lars na classe Star. Com Samuel, ele foi bi-campeão da Bacardi Cup, disputada em Miami, em janeiro, campeão Brasileiro, em São Paulo, e vice-campeão do Hemisfério Ocidental, também em Miami, ambos em abril.

Assim que acabar a Semana de Vela de Ilhabela, ele volta a competir de Star. O primeiro evento será a Taça Bruder, no Rio de Janeiro, nos dias 18 e 19 de julho, e entre os dias 29 de julho e 2 de agosto estará em Brasília, onde disputa o 7º Distrito de Star, válido como campeonato nacional.

Foto Divulgação

 

Curta a revista Náutica no Facebook e fique por dentro de tudo que acontece no mundo náutico.