Intermarine prepara dicas de como cuidar dos barcos durante a COVID-19

0
1967

Por conta das instruções relativas à prevenção do COVID-19, como a redução da circulação de pessoas e o fechamento total ou parcial das marinas, o estaleiro paulista Intermarine Yachts se antecipou e preparou uma lista de recomendações de como proceder frente à inutilização da embarcação durante esse período. As recomendações valem tanto para barcos que ficarão na água quanto os protegidos no seco.

“São recomendações essenciais para não gerar mofo e corrosão a bordo”, explica Marcio Dottori, consultor técnico de Náutica, que acrescenta: “Apesar das restrições, é importantíssimo funcionar os motores e todos equipamentos do barco uma vez por semana. Se o barco estiver no seco não dá para funcionar o ar condicionado. Porém, até o guincho da âncora sugiro operar no seco, bem como ligar todos os eletrônicos, incluindo o vhf. E mais: é importante também manter os motores e equipamentos na sala de máquinas protegidos com silicone”, alerta.

“Estando o barco na água é preciso deixar avisos informando que os registros de água para motores e geradores estão fechados. É muito comum, quando se fecham os registros, esquecer de abri-los depois. Aí, os rotores das respectivas bombas d’água queimam, com prováveis danos aos motores. Também recomendo, caso não seja possível esvaziar os tanques de combustível, usar estabilizadores de combustíveis, desde que não haja restrições do fabricante do motor”, completa Dottori.

Veja abaixo as recomendações da Intermarine Yachts.

Se o seu barco fica na água:

1 — Esvazie totalmente o tanque de águas cinzas;

2 — Esvazie totalmente o tanque de águas negras, seguindo o procedimento de limpeza do tanque, efetuando de 4 a 5 descargas, para promover o seu esvaziamento;

3 — Esvazie o tanque de água doce. Após finalizar esse processo, desligue o disjuntor da bomba de água doce;

4 — Esvazie geladeiras, icemaker, adegas e qualquer outro tipo de equipamento conservador de alimentos e bebidas. Depois, limpe com um pano seco para eliminar a umidade. Após esse procedimento, deixe os equipamentos desligados da tomada e com as portas abertas;

5 — Todas as portas e gavetas da cabine (armários, quartos, banheiros, por exemplo), devem ser deixadas abertas para ventilar — exceto a porta de acesso ao salão principal e as de acesso às acomodações da tripulação.

6 — Recolha toda a tapeçaria externa e guarde-a em pé. As almofadas devem ser secas e guardadas afastadas uma das outras e secas.

7 — Não deixe nenhum equipamento eletrônico ligado;

8 — Monte todos os fechamentos e as capas do para-brisa e casario;

9 — Feche todos os registros de água salgada do casco: refrigeração dos motores, refrigeração do gerador, refrigeração do sistemas de ar condicionado, sistema de água salgada da lavagem corrente/âncora;

10 — Feche os registros de saída dos tanques de combustível para os motores e geradores.

11 — Desligue todos os disjuntores, chaves de bancos de baterias e desligue o barco da tomada de cais;

12 — Cheque e, se necessário, reforce as amarras da embarcação no píer ou na poita. Atente-se à disposição das defensas, tanto para preservar o casco quanto para não se apoiarem nos vidros do costado;

13 — A embarcação deve ser monitorada presencialmente pelo menos uma vez por semana, seguindo os seguintes procedimentos:

a) Cheque se a linha d’água está estável e igual a usual;

b) Verifique porões dos motores e demais compartimentos para saber se há água, combustível, óleo ou algo anormal.

c) Ligue a tomada de cais ou gerador e carregue os bancos de bateria. É recomendável que o voltímetro do sistema de serviço indique valores acima de 13 V (para sistemas de 12 V) e acima de 25,5 V (para sistemas de 24 V) após finalizar o carregamento do banco de baterias.

d) Areje a embarcação abrindo as janelas, porta do salão, vigias e gaiutas;

e) Inspecione toda a embarcação quanto à presença de água ou odor atípico;

f) Abra e feche todos os registros das linhas de combustível e água salgada de 3 a 5 vezes. Após esse ciclo de movimentações, deixe os registros na posição FECHADA;

g) Caso a permanência do marinheiro ou proprietário a bordo seja liberada pela marina (sem limite de tempo máximo a bordo) é recomendável fazer os procedimentos para ativar motores, geradores e sistema de ar condicionado. Tal procedimento é importante para evitar a formação de cracas dentro das tubulações e dos equipamentos. Antes de iniciar esse procedimento, porém, atente-se para abrir os registros de água salgada e combustível.

h) Ao deixar a embarcação, verifique novamente as recomendações de fechamento da embarcação.

i) As recomendações acima se somam as aplicações particulares de cada proprietário e as sugeridas pelos fabricantes dos equipamentos nos respectivos manuais.

Se o seu barco fica no seco:

As instruções de fechamento da embarcação no seco são mais simples. Abaixo, veja uma lista de principais recomendações que devem ser somadas às instruções da marina, as de costume particular de cada proprietário e as existentes nos manuais dos equipamentos da embarcação:

1 — Esvazie totalmente o tanque de águas cinzas;

2 — Esvazie o tanque de água doce. Após finalizar esse processo, desligue o disjuntor da bomba de água doce;

3 — Não esvazie o tanque de águas negras no seco; se possível, efetue o esvaziamento do mesmo antes de recolher a embarcação. Efetue o esvaziamento e limpeza do sistema com 3 a 5 descargas em cada vaso sanitário, esvaziando novamente o tanque de águas negras;

4 — Esvazie geladeiras, icemaker, adegas e qualquer outro tipo de equipamento conservador de alimentos e bebidas. Depois, limpe com um pano seco para eliminar a umidade. Após esse procedimento, deixe os equipamentos desligados da tomada e com as portas abertas;

5 — Todas as portas e gavetas da cabine (armários, quartos, banheiros, por exemplo), devem ser deixadas abertas para ventilar — exceto a porta de acesso ao salão principal e as de acesso às acomodações da tripulação.

6 – Recolha toda a tapeçaria externa e guarde-a em pé. As almofadas devem ser secas e guardadas afastadas uma das outras e secas.

7 — Não deixe nenhum equipamento eletrônico a bordo ligado;

8 — Monte todos os fechamentos e as capas do para-brisa e casario;

9 — Feche os registros de saída dos tanques de combustível para os motores e geradores.

10 — Desligue todos os disjuntores, chaves de bancos de baterias e desligue o barco da tomada de cais;

11 — A embarcação deve ser monitorada presencialmente pelo menos a cada 15 dias, seguindo os procedimentos abaixo:

a) Verifique os porões dos motores e demais compartimentos para saber se há água, combustível, óleo ou algo anormal.

b) Ligue a tomada de cais ou gerador e carregue os bancos de bateria. É recomendável que o voltímetro do sistema de serviço indique valores acima de 13 V (para sistemas de 12 V) e acima de 25,5 V (para sistemas de 24 V) após finalizar o carregamento do banco de baterias.

c) Areje a embarcação abrindo as janelas, porta do salão, vigias e gaiutas;

d) Inspecione toda a embarcação quanto à presença de água ou odor atípico;

e) Abra e feche todos os registros das linhas de combustível e água salgada de 3 a 5 vezes. Após esse ciclo de movimentações, deixe os registros na posição FECHADA;

f) Ao deixar a embarcação, verifique novamente as recomendações de fechamento da embarcação.

Inscreva-se no melhor canal sobre o mundo náutico do Brasil