Ilhabela Sailing Week

0
2322

O Campeonato Brasileiro da classe C30, incluído neste ano na programação da Ilhabela Sailing Week, acabou nesta sexta-feira (10) com vitória do Loyal CA Technologies. Comandado por Marcelo Massa, o veleiro de Ilhabela obteve três vitórias em dez regatas e somou 18 pontos perdidos, contra 20 do vice Caballo Loco, de Mauro Dottori, que apesar de quatro primeiros lugares não foi tão regular. As medalhas de bronze ficaram com a tripulação catarinense do Zeus Team, de Inacio Vandresen.

As três regatas disputadas ao norte de Ilhabela tiveram rajadas de leste com até 16 nós (30 km/h), o que ajudou o Loyal a chegar ao quarto título em quatro campeonatos nacionais da C30 disputados até hoje. São quatro placas com o nome do Loyal afixadas na base da Taça de Prata de posse transitória. “Esse é o mais importante dos quatro títulos porque eu estava há quase um ano sem velejar. Foi sem dúvida a conquista mais valiosa, a volta por cima”, festejou Marcelo Massa.

Com a ausência do comandante e timoneiro nas últimas competições, o Loyal não estava cotado como o favorito. “Chegamos a ser considerados como carta fora do baralho, mas provamos que regata se ganha na água. Estou muito feliz”, desabafou Massa, emocionado. “Este era apenas o primeiro objetivo. A Ilhabela Sailing Week está aberta. Hoje vamos para decidir”, afirmou o comandante.

O atual campeão da C30 na Ilhabela Sailing Week é o Zeus, que ocupa a terceira colocação com 13 pontos perdidos. O Caballo Loco é o segundo, com dez, apenas dois pontos a mais do que o líder Loyal.

Na classificação geral, a RGS Cruiser está extremamente equilibrada. Os dois primeiros colocados, Boccalupo e Hélios II somam 14 pontos perdidos. BL3 e Petit Prince vêm a seguir com 19 cada. “Fizemos nossa melhor largada dos últimos cinco anos. Foi incrível. Chegamos na linha um segundo após o tiro de partida e passamos a alguns centímetros da CR. Um risco mortal”, relatou o tático e trimmer (regulador de velas), Campos Maia.

A partida do Hélios II foi tão eficiente que o Atrevida, muito maior, só conseguiu ultrapassá-los após a primeira boia. “Atribuo a vitória de hoje, no tempo corrigido, à harmonia da tripulação, principalmente ao Luiz Bolina” dedicou Maia. A outra regata do dia para a RGS Cruiser teve vitória do Boccalupo.

Na ORC, as vitórias ficaram por conta de Magia Energisa e Seu Tatá, no tempo corrigido. O novo líder da classe é o Itajaí Sailing Team com 12 pontos perdidos. O Seu Tatá, do Rio de Janeiro soma 12,5 enquanto o uruguaio Cristabella está com 13 pontos. “Estávamos atrás até hoje, mas o descarte nos favoreceu. Assumimos a ponta e agora tudo será decidido neste sábado”, considerou o tático e trimmer da equipe catarinense, Alexandre Back, após dois terceiros lugares.

O vice-líder Seu Tatá teve de se recuperar para vencer a segunda regata. A diferença de apenas um ponto entre os três primeiros colocados é garantia de emoção nas disputas finais. “Na primeira largada ficamos atrás e tivemos de arriscar no lado errado da raia. Quem estava na frente tinha preferência. Corrigimos os erros na segunda prova e vencemos. Quem errar menos neste sábado leva o campeonato”, analisou o Daniel Winter. “Vamos tentar velejar limpo, sem nos envolver com os rivais”, espera o trimmer do Seu Tatá.

Várias ações desenvolvidas neste ano pela parceria entre o Yacht Club de Ilhabela (YCI) e a Prefeitura Municipal contribuem para aproximar o público da principal competição de oceano do país.

A passagem da flotilha próxima ao píer da Vila será narrada por locutor que levará ao público local e aos turistas as informações sobre a competição, barcos e tripulações. Quem estiver em terra poderá acompanhar e entender a movimentação dos veleiros no Canal de São Sebastião. O desfile de competidores é tradição em cidades do mundo todo que tenham vocação náutica, conforme a Capital Nacional da Vela.

Líderes de cada classe até esta sexta-feira

ORC Geral – Itajaí Sailing (Marcelo Gusmão)
ORC A – Seu Tatá (Paulo Cesar Haddad.)
ORC B – Lucky V (Ralph de Vasconcellos Rosa)
ORC C To Nessa (Renato Faria)
IRC – Cristabella l(Martin Meerhoff)
C30 – Loyal/CA Technologies (Marcelo Massa)
Brasileiro de C30 – Campeão: Loyal/CA Technologies (Marcelo Massa)
HPE 30 – Thaiti Nui (Juninho de Jesus)
HPE 25 – Suzuki/Bond Girl (Rique Wanderley)
Clássico – Cangrejo (Ricardo Carvalho)
Mini – Jacaré (Pedro Fukui)
RGS A – Kalymera V (Antonio Carlos Paes Leme)
RGS B Asbar 2 (Sérgio Klepacz)
RGS C Rainha/Empresta Capital (Leonardo Pacheco)
RGS Cruiser Boccalupo (Claudio Melaragno)
Bico de Proa A – H2Orça (Hilpert Zamith)
Bico de Proa B Cocoon (Luiz Caggiano)
Star – Marcelo Bellotti/Pedro Bolder

Fotos Felipe Castellari e Marcos Méndez/SailStation

 

Curta a revista Náutica no Facebook e fique por dentro de tudo que acontece no mundo náutico.