III Copa Brasil de Vela

0
1862

A III Copa Brasil de Vela se tornou o maior evento de vela olímpica na história do Brasil. Última grande competição na Baía de Guanabara antes dos Jogos Rio 2016, o evento organizado pela Confederação Brasileira de Vela (CBVela) bateu recorde de participantes. Com sede na Praia de São Francisco, em Niterói (RJ), o campeonato conta com a participação de 341 atletas, totalizando 250 barcos de 41 países. A Copa Brasil prossegue até o dia 20 com regatas previstas a partir das 13h (de Brasília).

“Esperávamos a presença de muitos competidores. O número de atletas vem aumentando a cada edição e isso fica potencializado pela proximidade com os Jogos Olímpicos. É bom ter os grandes nomes da vela na competição”, afirmou o coordenador técnico da CBVela, Torben Grael, dono de cinco medalhas olímpicas, sendo duas de ouro.

Em sua terceira edição, a Copa Brasil superou o número de inscritos de suas versões antigas, como a Semana Brasileira de Vela, e também os dois eventos-teste dos Jogos Olímpicos. No Aquece Rio 2014, foram 309 atletas, com 217 barcos. Já na edição deste ano estiveram presentes 326 velejadores, totalizando 230 barcos.

“Chamam a atenção os números, a confederação está de parabéns por essa ideia de realizar esses eventos tentando atrair uma grande quantidade de barcos. Os Jogos Olímpicos são um grande atrativo e os estrangeiros querem aproveitar todas as oportunidades. O Brasil soube aproveitar o fato de ser a sede olímpica para atrair mais competidores”, disse Fernanda Oliveira, primeira mulher brasileira, ao lado de Isabel Swan, a conquistar uma medalha olímpica para o país na vela.

Entre os estrangeiros presentes na Copa Brasil estão o britânico Giles Scott, tricampeão mundial da classe Finn; os franceses Billy Besson e Marie Riou, tricampeões mundiais na Nacra 17; o australianos Mathew Belcher, campeão olímpico em Londres-2012 na 470 masculina, que agora compete ao lado de Will Ryan; a francesa Charline Picon, campeã mundial em 2014 na RS:X feminina; entre outros grande nomes.

Resultados

Na Laser, Robert Scheidt está em quarto lugar, com 38 pontos perdidos. A liderança é do australiano Matthew Wern, com 29 pontos perdidos. Na Laser Radial, Fernanda Decnop está em sétimo, com 42 pontos perdidos. O primeiro lugar está com a belga Evi van Acker, com 13 pontos perdidos. Na Finn, Jorge Zarif ocupa a sétima posição, com 26 pontos perdidos. Giles Scott lidera com nove pontos perdidos.

Na Nacra 17, João Bulhões e Gabriela Nicolino subiram para quinta posição, com 32 pontos perdidos, enquanto Samuel Albrecht e Isabel Swan estão em sexto, com 36. Mesmo assim, a segunda dupla, pelo resultado obtido no Sul-Americano, na semana passada, segue em vantagem na disputa pela vaga olímpica. Quem lidera são os austríacos Thomas Zajal e Tanja Frank, com 20 pontos perdidos.

Na 49erFX, Martine Grael e Kahena Kunze estão em sétimo, com 24 pontos perdidos. A liderança é das espanholas Tamara Echegoyen e Berta Betanzos, com 12 pontos perdidos. Na 49er, Marco Grael e Gabriel Borges terminaram o dia em sétimo, com 25 pontos perdidos. Os australianos Nathan Outteridge e Lain Jensen estão na frente, com 17 pontos perdidos.

Na 470 masculina, a disputa pela vaga olímpica brasileira segue acirrada. Geison Mendes e Gustavo Thiesen mantiveram a diferença de quatro pontos para Henrique Haddad e Bruno Bethlem. A primeira dupla está em 12º, com 42 pontos perdidos, enquanto os adversários estão em 13º, com 48. O primeiro lugar é dos franceses Bouvet Sofian e Jeremie Mion, com 12 pontos perdidos.

Na 470 feminina, Fernanda Oliveira e Ana Luiza Barbachan estão em 10º, com 32 pontos perdidos. A liderança é das francesas Camille Lecointre e Helene DeFrance, com 10. Na RS:X feminina, Patricia Freitas está em oitavo, com 35 pontos perdidos. A polonesa Zofia Klepacka lidera com 17. Na versão masculina, Ricardo Winicki, o Bimba, é o 14º, com 69 pontos perdidos. O líder é o holandês Dorian Van Rijsselberge, com 23.

Foto: Divulgação

Assine a revista NÁUTICA: www.shoppingnautica.com.br

Schaefer 660