Com aparência de nave espacial, o extravagante iate Adastra está à venda por US$ 12 milhões

0
2000

Construído sob encomenda do bilionário Antony Marden, ao custo de US$ 15 milhões (valores de 2012, quando foi para o mar pela primeira vez, na China) o trimarã Adastra, de 42,5 metros de comprimento (140 pés), chamou a atenção de todo o mundo por sua aparência de nave espacial.

Seria uma astronave alienígena disfarçada, ou o mercado náutico estava entrando em uma nova era? Não fosse pelo aspecto de um jato de “Star Wars”, e ainda havia o nome do barco: Adastra, ou “Ad astra”, é uma frase em latim que se traduz em “estrelas”.

Passados oito anos, depois de girar pelo mundo (“de Ibiza, na Espanha, a Bali, na Indonésia”, diz seu proprietário, que mora em Hong Kong, onde é conhecido como “magnata da expedição”), o multicasco futurista está à venda, por US$ 12 milhões. Quem já teve a sorte estar a bordo, garante: o trimarã vale cada centavo desse preço.

O barco, concebido pelo designer britânico John Shuttleworth e construído em Zhuhai, na China, pelo estaleiro de origem australiana McConaghy Boats, tem 42,5 metros de comprimento (140 pés), 1,20 m de calado e acomoda até 15 pessoas (incluindo os seis tripulantes) em seu interior luxuoso, com vista espetacular através das janelas panorâmicas.

Isso torna o Adastra incrivelmente leve: apenas 49 toneladas, para um barco de 140 pés. No desempenho, navega confortavelmente a uma velocidade de 17 nós, podendo chegar a uma velocidade máxima de 22,5 nós, empurrado por um motor principal de 1150 hp (Caterpillar C18) e mais dois laterais de 110 hp cada. A autonomia é de 10 000 milhas náuticas. Mérito do formado futurista do casco. Não é só extravagância.

Gostou desse artigo? Clique aqui para assinar o nosso serviço de envio de notícias por WhatsApp e receba mais conteúdos.

Schaefer770