Iate presidencial das Filipinas será convertido em hospital flutuante para combate ao COVID-19

0
328

A Marinha das Filipinas está se preparando para converter o iate presidencial do país, BRP Ang Pangulowas, em um hospital flutuante para pacientes com coronavírus. A medida foi ordenada pelo presidente Rodrigo Duterte e permitirá que o iate acomode um total de 28 pacientes suspeitos de coronavírus e cinco médicos. A tripulação também permanecerá a bordo.

Um comunicado divulgado no sábado disse que a Marinha “havia planejado um plano viável de converter o iate presidencial em uma instalação de quarentena flutuante dedicada a pacientes com coronavírus”.

LEIA TAMBÉM
>> Do mentor do Google a brasileiros: por que os barcos tornaram-se refúgio seguro durante a quarentena
>> História do mar: o primeiro homem a dar a volta ao mundo velejando por uma rota duríssima
>> Revolução náutica: conheça a lancha que une motor elétrico e hidrofólios para “voar” na água

A conversão contará com três compartimentos para os pacientes instalados dentro do iate, enquanto diferentes pontos de entrada serão dedicados à equipe médica e aos pacientes. Uma distância de três metros será mantida entre os pacientes o tempo todo, acrescentou o comunicado.

Obtido pelas Filipinas como parte das reparações do Japão no pós-guerra, o BRP Ang Pangulowas foi convertido em um iate presidencial no final dos anos 50. Rostos famosos que se acredita terem passado algum tempo a bordo incluem as dançarinas Margot Fonteyn e Rudolf Nureyev e a atriz Brooke Shields. O iate de 77 metros ainda está em serviço, mas Duterte já havia sugerido planos de desativação do Ang Pangulo.

Gostou desse artigo? Clique aqui para assinar o nosso serviço de envio de notícias por WhatsApp e receba mais conteúdos.

Schaefer770