Gôndolas de Veneza passam a transportar menos passageiros. Descubra o porquê!

0
264

Siga o nosso TWITTER e veja a série Dicas Náuticas diariamente.

Um passeio de gôndola por Veneza é obrigatório ao visitar a Itália. A cidade oferece a chance de explorá-la navegando pelos canais nas gôndolas mundialmente famosas.

Até 21 de julho, uma gôndola da nolo (um barco de aluguel particular) podia transportar até seis passageiros, enquanto a gôndola da parada (também conhecida como traghetto ) levava até 14. Esses números foram reduzidos para cinco e 12, respectivamente, e a razão é que o peso dos turistas aumentou nos últimos anos, disse um representante do sindicato dos gondoleiros ao The Guardian .

LEIA TAMBÉM
>> Vem aí o São Paulo Boat Show 2020 em um lugar inédito!
>> Conheça a suíte flutuante em forma de disco inspirada em James Bond
>> Conheça o navio da Marinha russa que virou iate de luxo após reforma

“É verdade que, em comparação com 10 ou 15 anos atrás, os turistas pesam um pouco mais” , explica Andrea Balbi, presidente da associação de gondoleiros de Veneza. “Diferentemente de um elevador, onde há uma mensagem que diz ‘apenas seis pessoas ou um peso máximo’, não temos balanças para pesar pessoas e, portanto, reduzimos o número de passageiros”.

A decisão foi motivada por observações recentes de que uma gôndola com capacidade total consumiria água porque todo o casco ficou submerso. Isso significava que corria o risco de afundar. Além disso, explica Balbi, a gôndola da nolo nunca foi projetada para seis passageiros, porque há assentos almofadados apenas para cinco pessoas.

Gostou desse artigo? Clique aqui para assinar o nosso serviço de envio de notícias por WhatsApp e receba mais conteúdos.

Schaefer Yachts