Tradicional estaleiro francês apresenta projeto de catamarã movido a hidrogênio

0
1061

A Fountaine Pajot lançou o primeiro projeto do seu plano estratégico de desenvolvimento, intitulado Odyssea 2024, que visa encontrar soluções energéticas para os seus catamarãs à vela. Eles optaram por incorporar o gerador de hidrogênio da EODev, REXH2®.

Inscreva-se no canal de NÁUTICA no YouTube e ATIVE as notificações

O objetivo é combinar o fornecimento de energia de seu catamarã à vela de 59 pés, Samana 59, com o gerador de energia a hidrogênio, que foi desenvolvido em torno da célula de combustível da Toyota. Esta tecnologia será integrada em La Rochelle, idealmente localizada perto do estaleiro Fountaine Pajot. O primeiro Samana 59 movido a hidrogênio com tecnologia de célula de combustível será lançado no início de 2022.

Leia também

» Estados Unidos concedem US$ 20 milhões em doações a 31 pequenos estaleiros

» Estaleiro turco lança iate em alumínio com convés de carga de 157 m²

» Primeira entrega na Europa: Volvo Penta recebe pedidos de motores marítimos Estágio V

As soluções de hidrogênio da EODev apresentam metas de emissão zero e ruído zero, mas também têm um design otimizado que os empresta perfeitamente para uso em iates à vela de menor escala. O Samana 59 terá um gerador REXH2® capaz de alimentar suas baterias de lítio de 70kW e 44kWh, que ocuparão apenas cerca de um metro quadrado de espaço. Além disso, “na ausência de peças móveis, a célula a combustível garantirá uma manutenção simplificada, por uma vida útil de pelo menos 15 mil horas. Finalmente, sendo o REXH2® uma solução “plug and play”, não haverá necessidade de um engenheiro de hidrogênio para operar o barco. Como em carros modernos, o sistema será totalmente automatizado e conectado, com dados de todos os componentes sendo coletados e arquivados remotamente”.

Este último desenvolvimento ocorre apenas uma semana após a Lürssen anunciar a venda de seu primeiro superiate movido a hidrogênio, que também incorporará tecnologia de célula de combustível, durante seu segundo Lürssen Live. Ele demonstra como a indústria está se movendo em direção a soluções mais sustentáveis, ultrapassando os limites do que já foi visto no mundo dos iates e se esforçando para atingir a meta de iates com emissão zero.

Não perca nada! Clique aqui para receber notícias do mundo náutico no seu WhatsApp.

NHD