Feliz com o barco, o médico Maurício Pereima compara a sua Evolve 360 HT a um carro esportivo. Veja a história

0
1013

Feliz com o barco, o médico Maurício Pereima compara a sua Evolve 360 HT a um carro esportivo. Veja o relato completo abaixo.

“Para quem mora em uma ilha como Florianópolis, o mar é uma coisa muito importante. Ver a ilha pela perspectiva do mar é uma coisa completamente diferente de quando a gente vai para a praia ou se locomove por outro meio. E eu sempre estive ligado ao mar: mergulhei, pratiquei esportes aquáticos e tive lanchas. Há cinco anos, comprei uma Evolve 27 Cab, de ótimo custo/benefício e casco de excelente navegação. Foi um dos fatores que me levaram a optar por outra Evolve quando decidi trocar a 27 pés por uma lancha maior, no caso a Evolve 360 HT. Sem contar a assistência técnica primorosa que o pessoal do estaleiro Evolve Boats, de Palhoça, presta no pós-venda. A 360 HT tem uma série de virtudes que, quando somadas, fazem dela uma lancha bem divertida de pilotar e passar longas jornadas a bordo. Ela tem uma generosíssima plataforma de popa, com 1,80 metro de comprimento, e solário duplo na proa, com cabeceira reclinável. O teto solar elétrico ajuda ainda mais nesse sentido, tornando o cockpit ainda mais agradável. Quanto ao visual da 360 HT, eu o comparo ao design da Porsche, com suas linhas curvas e a aerodinâmicas, típicas dos automóveis esportivos da marca alemã. Com ela, eu encaro qualquer mar, mesmo o mais agitado, o que é importante para quem gosta de fazer a chamada volta à ilha de Santa Catarina, como eu. E navego com bastante autonomia, pois esta lancha tem dois tanques de 350 litros de diesel, que me permitem fazer pequenos cruzeiros para lugares como Laguna, Bombinhas, Camboriú e Itajaí. A minha lancha está equipada com dos motores Mercruiser, de 280 hp cada. E quase todo fim de semana, mesmo com o mar não muito bom, eu costumo sair com ela, porque o hardtop oferece bastante conforto na navegação. Se teto solar for recolhido, fica todo mundo ao sabor dos raios do sol. Se fechado, entra em ação o ar-condicionado — nesse caso, deve-se fechar a popa. A cabine, além de grande e bem projetada, oferece conforto comparável ao de um pequeno apartamento. A altura chega a 1,90 m. Eu e minha mulher e nossos filhos costumamos dormir a bordo. Junto, é claro, vai a nossa cachorra, a Dái, uma Golden Retriever. Outro destaque dessa lancha é o convés, onde tudo está integrado. Ali, é um lugar ótimo para usar o grill ou fazer drinques com os ingredientes que saem da geladeira”.

LEIA TAMBÉM
>>Concorra a um jet Sea-Doo com som e carreta Odne no São Paulo Boat Show 2019
>>Passeio da Flotilha Guanabara reuniu 34 veleiros na baía da Ilha Grande
>>Casco número um de nova linha de iates holandeses será lançado em setembro

Receba notícias de NÁUTICA no WhatsApp. Inscreva-se!

Quer conferir mais conteúdo de NÁUTICA?
A nova edição já está disponível nas bancas, no nosso app e também na Loja Virtual. Baixe agora!
App Revista Náutica
Loja Virtual
Disponível para tablets e smartphones

Para compartilhar esse conteúdo, por favor use o link da reportagem ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos e vídeos de NÁUTICA estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem nossa autorização (redacao@nautica.com.br). As regras têm como objetivo proteger o investimento que NÁUTICA faz na qualidade de seu jornalismo.