O terroir de cada vinho: você sabe o que quer dizer?

0
2037
terroir

Terroir, pronunciada “terruár”, é uma palavra muito utilizada no vocabulário dos grandes apreciadores de vinho e causa certa confusão acerca do que representa. Mas você sabe o que significa? Confira o guia separado pela Evino para entender o significado e como utilizá-la.

Inscreva-se no canal de NÁUTICA no YouTube e ATIVE as notificações

Terroir é o termo, de origem francesa, que define uma extensão limitada de terra. Ao longo do tempo, o universo vinícola foi se apropriando do conceito, e passou a compreender características específicas referentes à geografia, à geologia e ao clima de um lugar. Além disso, também é o responsável pelos detalhes finais e íntimos do caráter de um vinho, além das diferenças entre dois engarrafamentos de um único vinhedo, feitos da mesma maneira, pela mesma pessoa.

Tudo isso influencia nas características que a uva vai desenvolver ao longo de seu cultivo – a mesma uva pode se adaptar a diferentes regiões e ainda mudar suas características com isso. Portanto, a palavra também é bastante utilizada para definir a singularidade que diferentes variedades de uva assumem em cada região em que são plantadas.

Por exemplo: “A Cabernet Sauvignon adaptou-se magnificamente ao terroir do Vale do Maipo, no Chile”, ou então “A Chardonnay é uma casta bastante versátil, já que é capaz de se adequar aos mais diferentes terroirs e abraçar inúmeras identidades”.

terroir

Leia também

» Capitania dos Portos do Paraná previne a poluição no ambiente marinho no litoral do Paraná

» Sul-africano está próximo de bater recorde mundial de travessia a remo em Cabo Frio

» Voluntários se unirão na limpeza da Praia da Atalaia nesta sexta-feira

Algumas regiões souberam se consagrar internacionalmente em virtude das características agraciadas de seus microclimas. No entanto, é comum encontrar locais onde o terroir não é muito valorizado, já que produtores investem em plantações de grandes rendimentos (o que acaba sugando todos os nutrientes do solo e deixando os frutos menos ricos).

Uma outra estratégia é colocar, em um só blend, uvas colhidas de diferentes lugares. Isso não é necessariamente ruim, já que barateia bastante a produção e propõe um estilo diferente – mais leve, simples e fácil de beber.

É fato: para se fazer um bom vinho, o produtor necessita conhecer o terroir da sua região. Dependendo da região, o terroir terá uma influência mais marcante que outra. Isso não diz nada sobre a qualidade do vinho, mas sobre os objetivos pretendidos e o que o produtor deseja entregar com aquele líquido.

Um fato curioso é que as denominações e apelações europeias surgiram, em parte, com o propósito de estimular a valorização dos diferentes terroirs. Por exemplo, limitando o número de parreiras por hectare ou pré-definindo espécies viníferas para a elaboração de um vinho.

Gostou desse artigo? Clique aqui para receber o nosso serviço de envio de notícias por WhatsApp e leia mais conteúdos.

Staybridge