Estaleiro italiano apresenta iate futurista de 88 pés com plataformas laterais dobráveis

0
743
WALLY WHY 200

O estaleiro Wally, incorporada ao Grupo Ferretti e com sede em Mônaco, retorna às atividades com o lançamento do WHY200, um iate definido como vanguardista. Conhecida pelas suas inovações, a Wally projetou um iate futurista, com 27 metros no total.

A produção é o resultado de várias instituições trabalhando em conjunto: no departamento de engenharia, colaboraram Luca Bassani, do Grupo Ferretti, e a firma Laurent Giles NA; e no design de interiores, os responsáveis foram os profissionais do gabinete A.Vallicelli & C Studio.

WALLY WHY 200

Inscreva-se no canal de NÁUTICA no YouTube e ATIVE as notificações

O iate ganhou uma suíte master de 37 metros quadrados, na proa, e com vista panorâmica percorrendo todo o convés principal, que é inteiro em vidro. No convés superior, o estilo permanece o mesmo: vidros laterais ao invés de pilares de sustentação, o que promove maior proteção e amplitude à área exterior. Ainda conta com um skylounge que ocupa todo esse andar, três camarotes duplos e duas garagens.

Leia também

» MCP Yachts revela o Global Exp 68, seu primeiro veleiro, que acaba de ir para a água

» Teste Onix 290: uma lancha de 29 pés cabinada diferente de tudo!

» Megaiate de 141 metros foi projetado com uma proposta: impressionar

WALLY WHY 200

Pensando na diversão e máximo aproveitamento da área do clube de praia, as plataformas dobráveis proporcionam acesso ao mar em três lados diferentes. “Com o WHY200, desafiamos os preconceitos sobre o que um iate deve ser e como usá-lo. É uma plataforma que pode ser usufruída por toda uma família ou grupos de amigos, sem compromissos ”, explica Stefano de Vivo, CEO da Wally.

Quanto à propulsão, o WHY200 foi equipado com 4 motores de 800 hp. Confira mais detalhes no vídeo abaixo:

Por Naíza Ximenes, sob supervisão da jornalista Maristella Pereira.

Gostou desse artigo? Clique aqui para receber o nosso serviço de envio de notícias por WhatsApp e leia mais conteúdos.

Multináutica