Embarcação movida a energia solar é nova solução para limpeza dos rios

0
342

O jovem holandês Boyan Slat tinha apenas 19 anos quando começou a desenvolver um dispositivo de limpeza capaz de remover 80 mil toneladas de plástico do Oceano Pacífico por ano. Batizada de Ocean Cleanup (“Limpeza Oceânica”, em tradução livre), a iniciativa possui uma embarcação que opera como uma barreira, aproveitando as correntes oceânicas para bloquear os resíduos encontrados no mar.

A System 001 atua na costa do Haiti e da Califórnia, área de grande concentração de objetos de plástico (1 trilhão de detritos). O projeto tem o apoio de mais de 100 pesquisadores e ambientalistas.

Cinco anos depois do anúncio da Ocean Cleanup, Boyan, 25 anos, divulgou que está trabalhando em outra embarcação, só que desta vez para limpar rios. Chamada por ele de Interceptor, a embarcação, movida a energia solar, consegue coletar 110 toneladas de lixo por dia, trazendo todos os resíduos para a terra firme, onde poderão ser reciclados.

LEIA TAMBÉM
>> Seaview: o iate que será construído pela MCP Yachts com a holandesa Vripack
>> Intermarine prepara dicas de como cuidar dos barcos durante a COVID-19
>> Teste Ventura V195 Crossover: a evolução de uma das lanchas mais vendidas do Brasil

O jovem deseja que a barca seja replicada em larga escala, estando ativa em todos os rios mais poluídos do planeta até 2025. Inicialmente, Boyan vai focar seus esforços no rio Kelang, na Malásia, e nos esgotos de Cengkareng, em Jakarta, na Indonésia. “Nossa equipe permaneceu firme em sua determinação de resolver imensos desafios técnicos para chegar a esse ponto”, disse.

“Embora ainda tenhamos muito mais trabalho a fazer, sou eternamente grato pelo comprometimento e dedicação da equipe à missão e espero continuar com a próxima fase de desenvolvimento”, concluiu.

Gostou desse artigo? Clique aqui para assinar o nosso serviço de envio de notícias por WhatsApp e receba mais conteúdos.

Teste Intermarine 62 - YT - 19/06/2020