Estúdio chinês cria projeto de embarcação elétrica para operar nas águas de Hong Kong

0
511

Michael Young, um projetista de barcos baseado em Hong Kong, apresentou uma série de novos projetos para pequenos barcos elétricos. Os projetos foram desenvolvidos seguindo uma nova legislação no território que permitirá que embarcações que utilizam certos combustíveis compatíveis operem nas águas da cidade de Hong Kong.

Os novos projetos conceituais de Young são voltados para atender à demanda de reduções de emissão de carbono, incluindo os fortes controles de poluição do ar que foram levados pelo Departamento de Proteção Ambiental. Essas novas regras se aplicaram a embarcações oceânicas e ao uso de combustível nos ancoradouros nos últimos anos.

O Osea D1 é um barco elétrico relativamente pequeno que promete uma série de benefícios, como ser mais silencioso, mais econômico em combustível em baixas velocidades e menos poluente. Young também antecipa que o Osea DI teria custos operacionais mais baixos devido a certos aspectos de combustível e equipamento do projeto.

LEIA TAMBÉM
>> NÁUTICA Live #2: quais os impactos do COVID-19 no setor de marinas e iates clubes?>> Posso ou não navegar? Autoridades apontam soluções durante NÁUTICA Live
>> Azimut Yachts apresenta versão 2020/2021 de iate de 83 pés

O uso da propulsão elétrica em pequenas embarcações não é de modo algum novo, mas com a tecnologia aprimorada, os sistemas estão se tornando mais eficientes – principalmente por causa de todas as pesquisas e do número de veículos novos produzidos pela indústria automotiva.

O Michael Young Studio propõe construir sua embarcação Osea D1 em polietileno e aço reciclado. A embarcação de passageiros poderá ancorar em uma doca e estação de carregamento seguras, graças a um sistema hidráulico de controle e estabilização.

Gostou desse artigo? Clique aqui para assinar o nosso serviço de envio de notícias por WhatsApp e receba mais conteúdos.

Schaefer770