Os 10 melhores destinos para barcos nos Estados Unidos. Conheça

0
1001
Siga o nosso TWITTER e veja a série Dicas Náuticas diariamente: @revista_nautica

Escolher 10 dos melhores destinos de barco em um país tão grande e com uma concentração náutica tão relevante não é fácil. A NÁUTICA, no entanto, conseguiu listar os locais mais visitados pelos velejadores, marinheiros, pescadores e fãs de esportes aquáticos ao longo do ano todo, e que contam com boas recomendações. Confira:

Começando pelo norte do país, podemos citar as Ilhas San Juan. O arquipélago, que fica a noroeste do Pacífico, conta com uma vida selvagem expressiva, em que é possível observar uma variedade de animais no seu cotidiano. Uma das 175 ilhas que o constituem pertence a ninguém mais ninguém menos que Bill Gates, um dos poderosos que procura pela discrição que só esse local pode fornecer. Apesar de ter moradores reconhecidos mundialmente, a grande atração é o número de baleias que residem no local. Nas ilhas Roche e Friday e no Estreito de Haro, os golfinhos fornecem um espetáculo diário com a sua diversão. Uma visita à Mansão do Rosário e sua antiga sala de música na Ilha das Orcas é igualmente imperdível.

O próximo local é a Baía de São Francisco. Quase totalmente cercada por água, com mares razoavelmente calmos e acompanhados de ventos fortes, este é um destino popular entre a população náutica. Apesar de a maioria das atrações turísticas estarem em terra, é nas águas geladas da baía que muitos visitantes se deslumbram com a paisagem. Velejar ao pôr do sol, passear de barco sob a Golden Gate e navegar ao redor da Ilha de Alcatraz são apenas algumas das opções, além da vida noturna ativa e uma cozinha que define tendências. Durante o verão, os barcos de pesca e esporte exploram o Delta do Sacramento, que se estende até o interior a partir da baía e oferece águas cristalinas no início da manhã para um esqui aquático perfeito.

Em terceiro lugar, mas não menos importante, encontramos o Lake Havasu: um lago ideal para quem procura por wakeboard, por exemplo. Também é um ótimo point de festas, passeios comuns de barco ou jets, e velejadas. Apesar do rafting também ser frequente, durante o período de pandemia a atividade só é permitida se feita com membros da família ou pessoas de dentro do círculo de quarentena, devido à Covid-19. É um reservatório que se encontra entre a Califórnia e o Arizona e seu objetivo principal é armazenar água, que depois é bombeada para dois aquedutos.

Em seguida, vem mais um lago: o Lake Champlain. Apesar de estar no lado oposto do país, observam-se mais de 150 quilômetros de extensão, situados na fronteira entre Nova Iorque e Vermont. Nele, os velejadores podem explorar 80 ilhas e desfrutar de esportes aquáticos, cruzeiros e locais históricos em seus 450 km². É o sexto maior lago do país, e é famoso por passeios de barco e pescas no gelo, além das cidades e parques próximos.

O primeiro parque da lista é o Parque Nacional Isle Royale, situado na segunda maior ilha dos Grandes Lagos, no estado do Michigan. A ilha a que pertence chama-se Lago Superior, e não é habitada permanentemente, dispondo apenas de estruturas de apoio para visitantes. O parque é, na verdade, um arquipélago com 400 ilhas e fica aberto de maio a outubro todos os anos. É necessário obter uma licença para atracar ou ancorar durante a noite e, apesar de ser uma água bem gelada, a aventura de explorar os inúmeros naufrágios são um atrativo para os mergulhadores.

Leia também

» Homem cruzou o Atlântico em um bote, sem água potável, para provar sua tese. Veja a história

» Conheça uma inusitada travessia de 154 milhas por rios e canais na Flórida

» Canadá aprova primeiro barco movido a bateria para transporte de passageiros

Ocupando a sexta posição, a Ilha Mackinac, também nos Grandes Lagos, fica no Lago Huron, e é um atrativo para o verão. Os carros estão proibidos na ilha desde 1898 e, em volta, só circulam barcos, bicicletas e charretes, ou outros veículos puxados a animais para transporte de carga. Possui um resort de luxo chamado Grand Hotel, e é muito procurada pelo silêncio e ar puro que oferece, e pelo fudge, nos mais variados sabores. É como a experiência de voltar no tempo. As alternativas são as partidas de golfe, trilhas ao lado do mar ou os penhascos de calcário no Parque Estadual. Seja para um passeio de caiaque ou um almoço no iate clube, a ilha está imersa na cultura marítima. No local, também existe uma corrida tradicional, que parte do Chicago Yatch Club e sobe o Lago Michigan, e desafia até os marinheiros mais experientes ao longo das 300 milhas percorridas.

O próximo local é o paraíso dos velejadores: Newport, em Rhode Island. A área tem milhares de enseadas, praias deslumbrantes, e um passeio admirável ao longo do cais da agitada orla. É uma ótima oportunidade para estudar a autêntica arquitetura colonial e da Idade do Ouro, as mansões lendárias e, de quebra, aproveitar muitos restaurantes, vinícolas e cervejarias famosas. Todo mês de setembro, Newport hospeda um show de barcos para velejadores que vão aproveitar o espetáculo e conhecer as novidades do mundo náutico.

Chegando mais ao sul do país, está o maior estuário da América, a Baía de Chesapeake, com quase 320 quilômetros de comprimento e de 5 a 30 quilômetros de largura. Com mais de 11 mil milhas, o número de rios que desembocam nessa baía ultrapassa os 150. Está cercada pelos estados americanos de Maryland e Virgínia, que dividem as mais de 8 100 milhas quadradas de superfície aquosa. Os cruzeiros históricos e urbanos são populares, já que permitem aos velejadores visitar Baltimore, St. Michaels e Annapolis sem nunca deixar essas águas rasas e protegidas. O pôr do sol neste local é estonteante.

Chegando ao fim da lista, em nono lugar citamos o Sul da Flórida por completo. A Costa Leste da Flórida é o centro dos barcos de pesca e, se existe um destino americano que dispensa apresentações, esse destino é Miami. A cidade conta com diversos atrativos artísticos, culturais, esportivos e gastronômicos que atraem o turista. Fort Lauderdale, outra cidade da região, não possui o apelido de “Veneza Americana” à toa – a menos de 50 quilômetros de Miami, a cidade chama a atenção por seus canais margeados por mansões e belas praias.

Por último, mas não menos importante, vem o Noroeste da Flórida. É perceptível que a Flórida por si só é um destino para passeios de barco durante o ano todo. O lado noroeste da costa, portanto, precisa ser igualmente citado. Com um vasto playground aquático, Tampa Bay atrai praticantes de remo, caiaque, pescadores e marinheiros. A recomendação é explorar não só a vasta baía, mas os clubes náuticos na área, que não são poucos. As opções são muitas: jantar na doca, acampar na praia, fazer wakesurf e se divertir nos cruzeiros alimentam essa lista de alternativas no local. Para quem prefere uma programação ainda mais calma, a dica é visitar o museu Dali, no centro de São Petersburgo.

Por Naíza Ximenes, sob supervisão da jornalista Maristella Pereira

Gostou desse artigo? Clique aqui para assinar o nosso serviço de envio de notícias por WhatsApp e receba mais conteúdos.

PUB Intermarine 13/07/2020