Crianças a bordo: veja alguns cuidados para o passeio perfeito em família

0
494
criancas-a-bordo

Com bom-senso e algumas precauções, crianças são mais do que bem-vindas nos barcos. A única ressalva é, claro, nos cuidados.

É comum as crianças se entediarem rapidamente a bordo de um barco, porque mal podem se mover livremente nele. Cabe, portanto, aos adultos zelar tanto pela segurança quanto pela distração a bordo para que os passeios sejam bons para todos.

Inscreva-se no canal de NÁUTICA no YouTube e ATIVE as notificações

Mas, os dois casos se resolvem com bom-senso, precauções e regras. Como estas, que fazem partem do cuidados de quem quer partir com crianças. Até porque, com elas, qualquer passeio náutico fica melhor ainda.

  1. Antes de tudo, o uso do colete salva-vidas é obrigatório. E ponto final. Não importa se as crianças sabem nadar. O colete deve ter gola, para manter o rosto sempre fora d’água em caso de queda. Um apito faz parte do kit. A garotada costuma se divertir com ele.

    Levar uma criança a bordo sem ninguém da idade dela para brincar junto é um furo n’água. Sozinha, entre os adultos, é mais provável que fique entediada.

  2. Esqueça as longas navegações. Prefira passeios curtos, com várias paradas. Lugares com águas serenas, para as crianças mergulharem, são os ideais.

  3. Os brinquedos comuns ficaram em terra firme. Mas, ora essa, há outros também muito divertidos. Por exemplo: máscara de mergulho e equipamentos de pesca e esqui. Um bote a remo, claro, não pode faltar.

  4. É muito importante mostrar à criança que ela faz parte da tripulação. Distribuir tarefas fáceis ajuda a integrá-la e a sentir-se responsável. Peça ajuda para amarrar o barco no píer, verificar a aproximação de outros barcos e aferir os dados de sonda, radar e gps. A garotada costuma contar aos amigos, com orgulho das proezas.

  5. Faça com que as crianças a beber muita água — e frequentemente. Tem mais: evite trazer salgadinhos ou comidas diferentes. Prefira alimentos leves, como frutas ou sanduíches.

  6. Aja com rigor, proibindo crianças (e também adultos!) de pular na água com o barco em movimento, ainda que próximo da orla e com velocidade baixa.

    criancas-a-bordo

    Leia também

    » Confira as precauções que todo navegador deve ter para não se tornar uma vítima da pirataria

    » Tudo o que você precisa saber para enfrentar as ondas numa boa

    » Manutenção de barcos: tudo o que você precisa saber

  7. Quando o barco estiver em movimento, não tem outro jeito: obrigue as crianças a ficarem sentadas, para evitar tombos. Além disso, proíba de sentarem-se na borda ou na proa do barco, em qualquer circunstância.

  8. Casacos a bordo são essenciais mesmo no verão. Eles protegem não só da chuva, mas, sobretudo, do vento. Leve também uma muda de roupa seca extra para cada criança. E não se esqueça: toalhas ajudam a preparar um cantinho para dormir.

  9. Reclame ou não, criança precise usar chapéu, além de protetor solar, que deve ter fator de proteção alto e ser reaplicado com constância. Pode parecer excesso de cuidado, mas não deixe que fique com a pele molhada. As gotas d’água potencializam o efeito dos raios solares. Tenha uma toalha sempre à mão.

  10. Calor em excesso faz mal à gente de qualquer idade. Para resolver o problema, não é preciso bancar o durão. Basta fazer as crianças entrarem na água, vez por outra. Elas nem notarão que é um tratamento de saúde!

  11. O tempo piorou? Começou a chover? Ainda bem que você é precavido e trouxe papel, lápis de cor e jogos para entreter os guris longe do aguaceiro.

  12. Se a criança tem tendência a marear, é melhor recorrer a um remédio antienjoo ainda antes do embarque. E ensine-a a olhar para fora do barco, no horizonte.

  13. Claro que, antes de zarpar, você conferiu a caixa de primeiros socorros. Curativos e remédios contra dor, febre e enjoo são indispensáveis.

Não perca nada! Clique aqui para receber notícias do mundo náutico no seu WhatsApp.

Staybridge