Coral 27 A: uma lancha que une os benefícios de uma proa aberta com cabine

0
5685
Foto: Otto Aquino

Lancha de proa aberta e cabine ao mesmo tempo, a Coral 27A faz parte da segunda geração de um projeto que conquistou o consumidor — especialmente nas águas de Angra dos Reis e na região de Cabo Frio, no Rio — com sua proposta de máximo aproveitamento da área externa. É a chamada lancha feita para o sol, com espaço no cockpit para uma dúzia de pessoas, em sofás e espreguiçadeiras, e boa área de circulação. Fruto de um projeto moderno, ela vem remodelada e justifica a fama conquistada pela antecessora: continua sendo um verdadeiro cheque ao portador no mercado de usados.

O estaleiro Lanchas Coral já é bem conhecido. Suas lanchas, de 16 a 50 pés, caracterizam-se pelo arranjo desenhado para as condições tropicais brasileiras, com aproveitamento máximo do cockpit, mas sem abrir mão do banheiro e de uma pequena cabine, que ficam “camufladas”, principalmente nos barcos de médio porte da linha, de 24 a 36 pés.
Para acessar o banheiro, a boreste, e a pequena cabine, a bombordo, basta levantar os bancos de proa, que são do tipo espreguiçadeira. Porém, na Coral 27A que testamos, versão de entrada, o proprietário optou por não instalar o vaso sanitário nem a cama de solteiro, aproveitando esses espaços como dois grandes paióis, o que reduziu o custo da lancha em cerca de R$ 10 mil. Com essa configuração, já pronta para navegar, ela custa R$ 210 mil, preço sem concorrência direta no segmento.

Confira tudo sobre o modelo na edição do mês de Náutica, disponível nas principais bancas e livrarias do país, na loja online e, também, na versão digital.