Conheça o primeiro navio híbrido de cruzeiro a navegar pelo Ártico

0
715

O Roald Amundsen, um navio híbrido capaz de acomodar 500 passageiros, pode navegar em águas climáticas adversas e está pronto para sair para o Ártico, navegando de Tromsoe para o Alasca antes de ir para o oeste e depois para a Antártida, em outubro, quando navegará para a Passagem do Noroeste.

Enquanto os motores operam principalmente com diesel marítimo, a bateria do navio permite que eles operem por cerca de 45 a 60 minutos sob a condição ideal, segundo informações da operadora do modelo, a Hurtigruten. Em comparação ao trabalho com combustível, a empresa relata que a bateria reduz o uso de gás e economiza emissões de dióxido de carbono em cerca de 20%.

LEIA TAMBÉM
>>Tenista espanhol coloca lancha de 76 pés à venda por 2,3 milhões de libras
>>New Sessa C44 que será lançada no São Paulo Boat Show surge em fase de testes
>>Incêndio atinge Marina do Forte e destrói barcos em Bertioga

Inspirada pela frota de ferries híbridos da Noruega e sua crescente frota de carros elétricos, a empresa opera linhas de cruzeiro ao longo dos fiordes do país e no Ártico. A inovação do barco movido a bateria está em seus estágios iniciais, já que poucos portos oferecem instalações de carregamento.

O potencial das grandes baterias de navios também depende da capacidade dos fornecedores de criar dispositivos mais pesados ​​e fortes. O segundo navio de cruzeiro híbrido da empresa será abastecido com uma bateria de duas vezes a capacidade do Rock Amundsen.

Receba notícias de NÁUTICA no WhatsApp. Inscreva-se!

Quer conferir mais conteúdo de NÁUTICA?
A edição deste mês já está disponível nas bancas, no nosso app e também na Loja Virtual. Baixe agora!
App Revista Náutica
Loja Virtual
Disponível para tablets e smartphones

 

Para compartilhar esse conteúdo, por favor use o link da reportagem ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos e vídeos de NÁUTICA estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem nossa autorização (redacao@nautica.com.br). As regras têm como objetivo proteger o investimento que NÁUTICA faz na qualidade de seu jornalismo.