Confederação Brasileira de Canoagem inaugura museu histórico totalmente online

0
445
Siga o nosso TWITTER e veja a série Dicas Náuticas diariamente: @revista_nautica

A Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa), no último dia 16 de julho, inaugurou a sua galeria no e-Museu do Esporte. A iniciativa tem como objetivo resgatar a história da Canoagem Brasileira por meio de um museu digital onde é possível acompanhar cronologicamente os acontecimentos mais marcantes envolvendo o assunto, e também com a presença de alguns dos personagens que fizeram história pelo Brasil no esporte.

“Esse museu é muito importante pra gente, é legal ter um espaço onde serão mostrados todos os nossos resultados. Olhar tudo isso e lembrar o que fizemos no Rio em 2016. E por ser digital é legal, vamos buscar mais resultados em Tóquio, daí vai ter que aumentar essa galeria com certeza”, afirma Isaquias Queiroz, dono de três medalhas olímpicas na canoagem

Dentre os outros atletas que fazem parte da galera estão: Erlon Souza, Fernando Fernandes, Luis Carlos Cardoso, Caio Ribeiro, Ana Sátila, Pedro Gonçalves, Sebastían Cuattrin, entre outros.

A galeria digital foi construída de forma cronológica a partir de um resgate que busca contar o início da canoagem esportiva, mas também o conte toda a cultura da canoagem no nosso país. Em outro trecho é possível acessar todas as modalidades que compõe a Confederação Brasileira de Canoagem.

Além disso, também há um espaço para relembrar os atletas e grandes comandantes, como Jesus Morlán, ex-treinador da Canoagem Velocidade que revolucionou a modalidade no país e garantiu as primeiras medalhas olímpicas da Canoagem Brasileira com os atletas Isaquias Queiroz e Erlon de Souza.

Durante quatro décadas, a CBCa promoveu grandes eventos internacionais, assim como a Galeria, que foram contemplados trazendo histórias de grandes figuras do esporte e as edições olímpicas que a Canoagem Brasileira esteve presente.

“Quem não conhece a história, não pode contar o futuro e nós no presente estamos escrevendo a história da Canoagem Brasileira, espero que todos gostem desse trabalho, está muito bonito”, comenta Ana Sátila, atleta da Canoagem Slalom.

“Olhar tudo isso e lembrar o meu resultado nos Jogos Olímpicos será muito legal, muito importante a canoagem pensar em lembrar da história”, afirma Pedro Gonçalves, atleta olímpico que garantiu a 6ª colocação na Canoagem Slalom.

Leia também

» Novo estaleiro holandês lança catamarã construído com materiais circulares

» Está aberta a licitação para construção de nova marina em município de Santa Catarina

» Estaleiro italiano lança superiate inspirado nas formas da natureza e das ondas do oceano. Conheça

O eMuseu do Esporte surge para registrar a memória do esporte em um formato diferente e inovador, valorizando o legado de transformação social através do uso da tecnologia. O museu virtual traz a tradicionalidade de um museu físico, e também uma exibição eletrônica incluindo um tour e a construção colaborativa de toda a sociedade. O projeto conta com o patrocínio da Enel em conjunto com a Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude do Rio de Janeiro, por meio da Lei de Incentivo, do governo do Rio.

“É um espaço para mostrar a Canoagem Brasileira, para o Brasil e para o Mundo, também o caminho trilhado com muitos nomes até chegar as nossas medalhas olímpicas. Houve um vasto trabalho de muitos personagens agora temos um lugar para guardar a história, temos até uma canoa centenária que foi encontrada no interior do Brasil para mostrar também a raiz indígena, foi uma grande parceria com o e-Museu”, diz João Tomasini, presidente da Confederação Brasileira de Canoagem.

A ação é idealizada pelo professor Dr. Lamartine DaCosta e pela professora Dra. Bianca Gama, com realização da startup Gama Assessoria, em parceria com a Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), através da Incubadora Tecnológica de Empreendimentos Sociais e Cooperativas Sociais (ITECS).

“A intenção é criar um museu através da construção colaborativa de toda a sociedade, incentivando, promovendo, divulgando e registrando a importância que o esporte tem em nossas vidas como agente de transformação social, além de mostrar a enorme paixão que desperta”, afirma Bianca Gama, idealizadora do projeto.

O curador do e-Museu da Canoagem Brasileira é o jornalista Fábio Canhete. Já o diretor de arte foi Eber Gomes, ambos profissionais da Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa). Além disso, será lançado simultaneamente um portal do eMuseu do Esporte, no qual fãs do esporte, atletas, ex-atletas, entidades esportivas e demais interessados poderão criar seus perfis, como em uma rede social, e compartilhar seus acervos pessoais.

Por Felipe Toniolo, sob supervisão do jornalista Otto Aquino

Gostou desse artigo? Clique aqui para assinar o nosso serviço de envio de notícias por WhatsApp e receba mais conteúdos.

Teste Intermarine 62 YT - 19/06/2020