Mais de 100 clientes orientam o desenvolvimento de interface do conceito elétrico da Volvo Penta

0
472

A Volvo Penta está desenvolvendo uma interface exclusiva dentro do seu sistema Glass Cockpit para ajudar na mudança para o barco elétrico. A interface foi projetada para facilitar ao máximo a experiência do barco elétrico.

De acordo com a filosofia da Volvo Penta, o objetivo é que o barco seja fácil e intuitivo. Um protótipo de uma nova interface de driver elétrico foi desenvolvido com novos comportamentos de navegação em mente. Uma grande diferença é que, em vez de medir o consumo de combustível, os navegadores precisam saber sobre o alcance da bateria e os recursos de carregamento.

“A interface do driver elétrico foi revelada a bordo do catamarã com o nosso conceito de acionamento elétrico em Cannes, onde recebemos informações iniciais de alto nível da mídia e dos clientes”, explicou Anna Lindgren, diretora de planejamento de produtos marítimos da Volvo Penta. “O protótipo está sendo projetado para uso em nossa plataforma de eletromobilidade marítima, mas testá-lo a bordo do catamarã ofereceu uma grande chance de capturar aprendizados e feedback com facilidade. Precisamos de muitas informações dos clientes desde o início para descobrir como projetar melhor essa interface.”

A Volvo Penta recebeu feedback de mais de 100 partes interessadas – que testaram todo o conceito de acionamento elétrico em Cannes – e disso ficou claro que a interface do driver era ainda mais importante para a direção elétrica do que para a condução tradicional do motor.

Um grupo de OEMs, capitães, parceiros e revendedores se reuniram em La Rochelle, na França, para participar de um workshop prático a bordo do catamarã elétrico. A equipe trabalhou em estreita colaboração com a equipe de UX da Volvo Penta para tentar testar a interface do usuário do protótipo em um contexto da vida real.

“Convidamos esses clientes – que já haviam conduzido ou fizeram parte do trabalho de desenvolvimento com o catamarã elétrico – para ouvir suas expectativas e ver seus comportamentos ao dirigir este barco usando a nova interface elétrica”, explica Tobias Ångman, designer de UX da Volvo Penta. “As transmissões elétricas são muito diferentes dos motores de combustão; eles não se comportam da mesma maneira quando acionados – você não tem som ou vibrações -, portanto, outras fontes de informação se tornam importantes para o piloto. Essa experiência silenciosa é muito diferente e queríamos aprender em primeira mão como os usuários esperam que a interface os guie rapidamente ao pilotar.”

A interface do driver elétrico ajudará o piloto a tomar decisões precisas durante o uso do barco. Isso incluirá funcionalidade para monitorar as manobras do barco, bem como monitorar o balanço de energia da bateria. Todos os consumidores de energia conectados à bateria e todos os contribuidores de energia precisam ser considerados para ajudar o usuário a tomar decisões sobre rotas e uso de barcos.

Os testes práticos permitiram à equipe da Volvo Penta entender melhor quais recursos são cruciais para a experiência elétrica a bordo. “Essa é uma nova maneira de trabalhar para a Volvo Penta, mas precisamos aprender, obter feedback e fazer rapidamente ajustes na tecnologia”, diz Lindgren. “É um processo de mão dupla, aprendemos com nossos clientes e parceiros e eles aprendem conosco. Estamos trabalhando para desenvolver um sistema integrado e as informações que coletamos agora influenciarão nosso desenvolvimento futuro.”

Receba notícias de NÁUTICA no WhatsApp. Inscreva-se!

Quer conferir mais conteúdo de NÁUTICA?
A nova edição já está disponível nas bancas, no nosso app e também na Loja Virtual. Baixe agora!
App Revista Náutica
Loja Virtual
Disponível para tablets e smartphones

Para compartilhar esse conteúdo, por favor use o link da reportagem ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos e vídeos de NÁUTICA estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem nossa autorização (redacao@nautica.com.br). As regras têm como objetivo proteger o investimento que NÁUTICA faz na qualidade de seu jornalismo.