Catamarã inicia operações em São Paulo com mais de 2 mil passageiros

0
2083

O catamarã disponibilizado pela Secretaria de Logística e Transportes (SLT), por meio da empresa pública Desenvolvimento Rodoviário S/A (DERSA), operou pela primeira vez no nos dias 19 e 20 de janeiro, no litoral norte de São Paulo, entre São Sebastião e Ilhabela. Foram 2 376 pedestres – 1 067 no sábado e 1 309 no domingo – e 272 bicicletas – 131 no sábado e 141 no domingo (na soma total, 2 648 passageiros).

De acordo com os responsáveis pelo novo serviço, além de garantir mais conforto, a embarcação LS-02 possibilitará um ganho de até 30% na capacidade das balsas. O secretário de Logística e Transportes, João Octaviano Machado Neto, afirmou que a estatística do primeiro fim de semana de atividades já demonstra que as escolhas foram acertadas.

“Os números mostram que estamos no caminho certo para levarmos agilidade e conforto tanto aos pedestres e ciclistas como aos usuários, que fazem a travessia em veículos”, comenta Machado Neto.

O modelo, com capacidade para transportar 370 passageiros, passou por um processo de reforma e modernização, com investimentos de R$ 3,6 milhões feitos pelo governo do Estado. É a primeira das duas previstas para operar no novo serviço.

A embarcação, do tipo catamarã, é feita em fibra de vidro e foi totalmente remodelada: recebeu novo sistema hidráulico e elétrico, nova pintura, novos equipamentos de salvatagem, novos sistemas de ar-condicionado e monitoramento interno com câmeras, assentos e teve suas janelas ampliadas.

O outro catamarã, que deverá compor a nova travessia de pedestres, já teve 50% da reforma concluída. De acordo com a Dersa, ainda não há previsão para a entrega.

LEIA TAMBÉM
>>Nova lancha de 30 pés da Armatti Yachts foi pensada para quem está começando
>>#tbt: Coral Angra 28, a primeira lancha com proa aberta e cabine
>>Comodoria e diretoria do Clube dos Jangadeiros tomou posse nesta semana

Na semana anterior à abertura oficial do serviço, foi realizado um teste operacional. Além do Secretário de Logística e Transportes do Estado, também participaram o presidente da Dersa, Milton Persoli, e o diretor de Operações, João Luiz Lopes.

Entre os objetivos do projeto, ainda cabe estudar a operação para modernizá-la ainda mais e reduzir o tempo de espera dos usuários na travessia, buscando soluções no curto e médio prazo para melhorar a qualidade do serviço à população.

Em 2018, foram investidos cerca de R$ 23 milhões nas chamadas “Travessias Litorâneas”, que são administradas pela Dersa. A previsão para 2019 é de um investimento na casa dos R$ 54 milhões, incluindo reformas de embarcações e atracadouros, além da aquisição de novos motores.

Em encontro realizado na segunda semana de janeiro com secretários estaduais, o prefeito de São Sebastião, Felipe Augusto, ressaltou a importância da preocupação da nova gestão estadual com as questões das rodovias e travessias de balsas, no litoral de São Paulo.

“Estamos muito felizes pelo respeito e parceria que o governador João Doria demonstrou conosco e com nossa cidade. Certamente nos trará bons frutos em relação às obras de mobilidade urbana de nossa cidade”, comentou.

O novo serviço do catamarã terá tarifa zero durante os quatro primeiros meses de funcionamento – período em que a SLT realizará estudos para definir o valor.

Quer conferir mais conteúdo de NÁUTICA?
A edição deste mês já está disponível nas bancas, no nosso app
e também na Loja Virtual. Baixe agora!
App Revista Náutica
Loja Virtual
Disponível para tablets e smartphones