Cape2Rio

0
969

A flotilha que deixou a cidade sul-africana de Cape Town com destino ao Rio de Janeiro, competindo pela regata Cape2Rio, passa por maus bocados ainda no início do trajeto por conta de fortes tempestades no Oceano Atlântico e diversas embarcações já estão voltando para a costa. Sites independentes chegaram a noticiar a morte de um tripulante, mas a informação não é confirmada pela organização oficial do evento.

A largada neste último domingo (5) já foi realizada com ventos próximos de 40 nós de velocidade e ao saírem mar adentro as tripulações encontraram condições ainda mais severas. Os ventos ultrapassavam os 40 nós e as ondas chegavam a 6 metros de altura. Com isso, foram muitos os barcos que tiveram avarias.

Rumores deram conta que o tripulante Antonio Bartolomeu, do veleiro angolano Billie, teria falecido, após o barco ter pedido seu mastro com a força dos ventos. A informação, porém, não é confirmada pela organização da regata. Hoje, num relato de momento assinado pelo gerente da corrida, Ray Matthews, divulgado durante à tarde, a situação de diversas embarcações que tiveram problemas foi esclarecida. Leia na íntegra:

The current situation on the following yachts:

“BILLE – Todos os integrantes da tripulação já foram transportados para o barco de apoio SAS Islandwana. Há dois feridos, o timoneiro teve uma costela quebrada e um outro tripulante sofreu lacerações. Ambos foram atendidos pela equipe médica, estão estáveis e dormindo. A marinha já conseguiu resolver os danos do barco para tornar possível sua volta à Cidade do Cabo.

AVA – Tivemos informações que o AVA foi avistado em uma região de pouca visibilidade, navegando sem energia e sem comunicação, mas tudo está bem a bordo.

ISLA – Na noite passada ele estava com água no compartimento do motor e com um incêndio elétrico. Por esse motivo, a embarcação voltou para a cidade de Bosun e está recebendo assistência desde a manhã. Tudo está sob controle, embora tenham decidido voltar para o porto rebocados.

BLACK CAT – NSRI Station 3 está na rota para ser rebocado de volta à costa por conta de um leme quebrado.

INDABA – Está voltando para o porto por conta de um tripulante machucado.

PEEKAY – Está seguro no porto.

DO DO, AVOCET, AVANTI & FTI Flyer – Estão todos voltando para a costa.

TRANQUILLO – Está apenas recebendo ligações, mas tudo está bem.

Fica um agradecimento especial para as equipes de salvamento e auxilio.”

 

Foto: Reprodução.

 

Curta a revista Náutica no Facebook e fique por dentro de tudo que acontece no mundo náutico.

 

André Sales.

 

COMPARTILHAR
AnteriorEm casa
PróximoCopa Brasil