BRP anuncia o fim da fabricação dos motores de popa Evinrude

0
2454

“Interrompemos a fabricação de motores de popa Evinrude E-TEC e E-TEC G2”. A notícia-bomba desta quinta-feira está no site da BRP (Bombardier Recreational Products), dona da marca que é um verdadeiro símbolo de motor de popa — o primeiro motor de popa do mundo nasceu, em 1907, com essa marca, que leva o sobrenome de seu inventor, o norueguês-americano Ole Evinrude. À época, a mulher dele, Bess Cary Evinrude, criou o slogan “Don’t Row! Throw the Oars Away!” (“Não remar! Jogue fora os remos!”).

A decisão de descontinuar sua produção, de acordo com o grupo canadense (o mesmo que produz os jets Sea-Doo), tem tudo a ver com o grande vilão deste ano: o coronavírus, que impactou negativamente os resultados da empresa.

“Esse segmento de negócios já estava enfrentando alguns desafios e o impacto do contexto atual nos forçou acabar com a produção desses motores”, explicou José Boisjoli, presidente e CEO da Bombardier Recreational Products.

A BRP se tornou dona da marca Evinrude em 1999, quando a empresa-mãe, a Outboard Marine Corporation (OMC), pediu concordata. À época, o grupo canadense investiu US$ 50 milhões na transação, que envolveu também a marca de motores Johnson.

De lá para cá, sempre empurrando os barcos pela popa, os Evinrude marcaram época. Como o E-TEC G2, de 150 a 300 hp, anunciado como “o motor de popa mais limpo do planeta”. Vai deixar saudade.

Ao mesmo tempo em que interrompe a produção dos motores Evinrude, a BRP revela que assinou com a americana Mercury Marine um contrato de fornecimento de motores de popa para os barcos da marca canadense. “Além, disso, em nossa rede de revendedores, continuaremos fornecendo aos clientes peças e serviços, e honraremos as garantias limitadas do fabricante”, afirmou o CEO José Boisjoli.

“Também continuamos comprometidos com nossa estratégia mundial, que está em andamento desde 2018 com a aquisição das marcas de barcos Alumacraft e Manitou nos EUA, seguida pela aquisição do fabricante australiano de barcos Telwater, em 2019”, completa Boisjoli.

A partir de agora, a BRP pretende expandir sua presença no mercado de pesca pontoons de alumínio por meio de soluções tecnologicamente avançadas. “Vem aí uma próxima geração de tecnologia de motores com o Project Ghost e a próxima geração de pontoons com o Projeto M, codinomes para novos produtos que espera transformar a indústria”, completa José Boisjoli.

Gostou desse artigo? Clique aqui para assinar o nosso serviço de envio de notícias por WhatsApp e receba mais conteúdos.

PUB Marine Express - 02/07/2020