Brasileiro de Optimist, em Ilhabela, conta com palestra de Robert Scheidt na programação

0
1227

Tradicional competição do calendário nacional, o Campeonato Brasileiro de Optimist terá em 2019 uma atração dourada. O bicampeão olímpico Robert Scheidt estará ao lado de Bruno Prada, seu companheiro na conquista de duas medalhas na classe Star, na próxima quinta-feira, dia 10, para um bate-papo com as crianças participantes da competição, na Escola de Vela Lars Grael, em Ilhabela. As primeiras regatas do evento estão marcadas para esta terça-feira, dia 8, a partir de 13h.

A conversa com Robert Scheidt faz parte da programação do projeto “Conhecendo Novas Velas”, organizado pela Confederação Brasileira de Vela (CBVela) com investimento do Grupo Energisa, patrocinador oficial da Vela Jovem. O principal objetivo é oferecer suporte aos jovens velejadores e velejadoras no momento de transição da Optimist para as embarcações da Vela Jovem.

“A Optmist é uma classe com muita tradição do Brasil, uma classe formadora, e por isso é muito importante uma competição como o Campeonato Brasileiro. A integração entre as crianças é bacana, pois passam a conhecer garotos e garotas de outros estados, até de outros países, e fazem novas amizades. Além disso, viajam para um lugar diferente para enfrentar situações que normalmente não vivem nos locais onde estão habituados a velejar”, diz Robert, que vai acompanhar ao longo da semana a participação do filho Erik na categoria estreante da competição.

“Por ser a classe inicial no esporte, onde se descobrem os talentos, a Optimist contribui para a formação do atleta e ainda ensina disciplina, espírito competitivo e respeito com o meio ambiente”, explica Ricardo Botelho, presidente Grupo Energisa

LEIA TAMBÉM
>>Schaefer Yachts constrói iate adaptado para pessoas com necessidades especiais
>>MCP Yachts lança iate em alumínio que une beleza e modernidade
>>Mercury Marine celebra 80 anos em 2019 com eventos globais

Na vela, a classe Optimist é a porta de entrada, já que se trata de uma embarcação de pequeno porte, para crianças de até 60kg. Porém, a fim de se preparar melhor para as classes olímpicas, os adolescentes precisam antes passar pelos barcos de Vela Jovem.

Por isso, além do bate-papo, haverá uma clínica para os atletas experimentarem barcos das classes 420, Snipe, Laser, Hobie Cat 16, RS:X e 29er. A atividade terá a supervisão de Juan Ignácio Sienra, coordenador técnico da Vela Jovem da CBVela.

“Esse momento de passagem da Optimist para as classes da Juventude é crucial na formação dos velejadores. É fundamental que os atletas tenham a oportunidade de conhecer na prática as embarcações e ver como se adaptam a cada uma delas. O nosso objetivo é ampliar o número de velejadores interessados em seguir no esporte e eventualmente chegar ao alto rendimento”, afirma Juan Ignácio Sienra.

O Campeonato Brasileiro de Optimist terá disputas por equipes e individuais, com regatas previstas até o próximo dia 15. A competição é organizada em conjunto pela Associação Brasileira da Classe Optimist, Confederação Brasileira de Vela, Federação de Vela de São Paulo (Fevesp) e Prefeitura Municipal de Ilhabela.

Quer conferir mais conteúdo de NÁUTICA?
A edição deste mês já está disponível nas bancas, no nosso app
e também na Loja Virtual. Baixe agora!
App Revista Náutica
Loja Virtual
Disponível para tablets e smartphones