Empresas neozelandesas retornam ao mercado de barcos anfíbios

0
680

As empresas neozelandeses Orion e Smuggler Marine retomaram a produção de seus barcos anfíbios após uma decisão de impedi-los de fabricar embarcações deste tipo.

A Orion, criada em 2012, recorreu com êxito da decisão da Suprema Corte de violar os direitos autorais da Sealegs sobre o design dos conjuntos de rodas. Essencialmente, essa decisão interrompeu a produção do produto Orion e, desde então, a Smuggler não pôde construir barcos anfíbios usando o sistema da marca.

LEIA TAMBÉM
>>Passo a passo: veja a construção de um megaiate de alumínio da MCP Yachts
>>Concessionária Schaefer Yachts inaugura nova loja no litoral paulista
>>Velejador brasileiro é bicampeão Pan-Americano de Sunfish

Os diretores da Smuggler Marine, David e Pauline Pringle, juntamente com o gerente da Orion, Darren Leybourne, também reconhecem o apoio de muitas empresas membros da NZ Marine Industry que se mantiveram com eles durante a batalha.

O primeiro modelo novo da fábrica Smuggler em Henderson será o hardtop Strata 800 alimentado por uma Yamaha de 250 hp. A Future Mobility Solutions (FMS), holding da Sealegs, disse que está considerando pedir permissão para recorrer à Suprema Corte e um novo anúncio será feito assim que a consultoria jurídica for considerada.

Receba notícias de NÁUTICA no WhatsApp. Inscreva-se!

Quer conferir mais conteúdo de NÁUTICA?
A nova edição já está disponível nas bancas, no nosso app e também na Loja Virtual. Baixe agora!
App Revista Náutica
Loja Virtual
Disponível para tablets e smartphones

 

Para compartilhar esse conteúdo, por favor use o link da reportagem ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos e vídeos de NÁUTICA estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem nossa autorização (redacao@nautica.com.br). As regras têm como objetivo proteger o investimento que NÁUTICA faz na qualidade de seu jornalismo.