Baleia na rota

0
1013

Os chineses do Dongfeng estão, literalmente, enfrentando condições difíceis na travessia entre os Estados Unidos e a Europa. A última da equipe de Charles Caudrelier no Atlântico Norte foi uma quase colisão com uma baleira enorme que acompanhou por um bom tempo a velejada. Tudo isso somado à falta de visibilidade e ventos de até 40 nós. “Nós tivemos a experiência mais assustadora até agora quando chegamos perto de bater numa baleia. Estava tão perto que pudemos ouvir sua respiração. Eu só segurei minha respiração e torci para escapar do perigo”, disse Charles Caudrelier, comandante do barco chinês.

A tripulação conta com quatro atletas chineses, que estão em treinamento e nunca atravessaram um oceano antes. A viagem termina em Lorient, na França, e tem 2 800 milhas náuticas. O Dongfeng deve chegar na região na próxima terça-feira (10).

Enquanto isso, a tripulação só de mulheres da Volvo Ocean Race, a SCA chegou com segurança à sua base de treinamento em Lanzarote, nas Ilhas Canárias, em 29 de maio após fazer praticamente a mesma travessia do Dongfeng, ou seja, partindo de Newport, Rhode Island. As meninas fizeram o percurso de ida e volta pelo Atlântico. Foram 7 200 milhas náuticas e 30 dias no mar.

Foto: Allan Lam

 

Curta a revista Náutica no Facebook e fique por dentro de tudo que acontece no mundo náutico.